Mulheres, cinema e História: retratos de guerra e Hemingway & Martha

Autores

  • Júlio César Lobo Faculdade de Comunicação da Universidade Federal daBahia

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v23i1.51279

Resumo

O objetivo principal desse ensaio de análise fílmica é destacar uma certa reversão na sub-representação feminina na mídia contemporânea, relativa às coberturas de guerras por parte de mulheres protagonistas, e em funções ativas, tomando como corpus os filmes de ficção norte-americanos Retratos de guerra (1989) e Hemingway & Martha (2013). O nosso enfoque prioriza a análise de mensagens, destacando a discussão das relações de gênero e patriarcado (as protagonistas são casadas), em que se incluem tópicos relativos a machismo, testes de virilidade e preconceitos contra a mulher, além de realçar, através das mídias enfocadas, o papel do jornalismo como fonte de testemunho, de denúncia e de memória. A articulação interdisciplinar que se propõe aqui inspira-se em discussões teóricas e metodológicas nos campos da Teoria do Jornalismo, estética cinematográfica (Jacques Aumont), feminismo (Simone de Beauvoir), História (Peter Burke) e História e cinema (Robert Rosenstone). Por fim, em nosso entendimento, essas narrativas celebram dramaticamente um empoderamento feminino.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Júlio César Lobo, Faculdade de Comunicação da Universidade Federal daBahia

Doutor em Estética da Comunicaçao pela Universidade de São Paulo.

Professor-titular aposentado do Departamento de Ciências Humanas da Universidade do Estado da Bahia

Professor-associado IV da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia.

Downloads

Publicado

02-12-2018

Como Citar

Lobo, J. C. (2018). Mulheres, cinema e História: retratos de guerra e Hemingway & Martha. História Revista, 23(1), 63–81. https://doi.org/10.5216/hr.v23i1.51279