CONCEPÇÕES E AÇÕES: A PRÁTICA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA REDE PÚBLICA DE ENSINO DE ARACAJU/SE

Autores

  • Jailton Santos Silva Mestrando em Educação na Universidade Federal de Sergipe (UFS).
  • Márcia Eliane Silva Carvalho Professora Doutora do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Sergipe (UFS).
  • Maria Inêz Oliveira Araújo Professora Doutora do Departamento de Educação da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

DOI:

https://doi.org/10.5216/revgeoamb.v0i27.41639

Resumo

Este artigo apresenta uma análise dos projetos de educação ambiental desenvolvidos na rede pública de ensino de Aracaju, cadastrados na Diretoria Regional de Educação de Aracaju/SE, em 2014, bem como as representações ambientais dos atores neles envolvidos, utilizando indicadores que permitem mensurar a efetividade dessas práticas pedagógicas na formação discente. Para tal, foram realizados levantamentos bibliográficos e de campo, utilizando uma metodologia de caráter quali-quantitativo. A base teórico-metodológica da pesquisa pautou-se nos trabalhos de autores como Guimarães (1995), Leff (2009), Magalhães Junior (2011), Roldão (2009), Tristão (2008), entre outros. Dentre o rol de onze indicadores listados, seis indicadores estão presentes nos projetos de todas as escolas pesquisadas, entre eles: a sensibilização, vivência do educando e abordagem local/global. Somente com a integração destes indicadores no cotidiano escolar será possível contribuir com a formação cidadã, responsável pela mudança de postura necessária na sociedade atual de consumo e degradação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jailton Santos Silva, Mestrando em Educação na Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Mestrando em Educação (PPGED/UFS) e graduando em Geografia bacharelado pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). Possui graduação em Geografia licenciatura pela Universidade Federal de Sergipe (UFS).Participa do Grupo de Estudos Geografia, Recursos Hidrícos e Problemas Socioambientais. Membro do grupo de pesquisa Geoecologia e Planejamento Territorial (GEOPLAN). Desenvolve pesquisas na área de Educação Ambiental e Geografia e Saúde.

Márcia Eliane Silva Carvalho, Professora Doutora do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Professora do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Sergipe. Possui doutorado (2010) e mestrado (2005) em Geografia pelo PPGEO/UFS e especialização em Gestão de Recursos Hídricos e Meio Ambiente/UFS (2000). A graduação foi concluída no curso de Biologia/UFS (1999). Atua nas áreas de Análise Ambiental, Recursos Hídricos e Planejamento Territorial, Ambiente e Saúde, Educação Ambiental, Biogeografia. Pesquisadora do GEOPLAN - Grupo de Pesquisa em Geoecologia e Planejamento Territorial/CNPq/UFS. Orienta o Grupo de Estudos: Geografia, Recursos Hídricos e Problemas Socioambientais. Atualmente está desenvolvendo atividades de Pós-Doutoramento no LABOCLIMA/UFPR.

Maria Inêz Oliveira Araújo, Professora Doutora do Departamento de Educação da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Sergipe (1981), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Sergipe (1996), doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2004) e pós-doutora pela Universidade do Porto, com bolsa da CAPES. Atualmente é professora associada III da Universidade Federal de Sergipe, desenvolvendo suas atividades acadêmicas de graduação no curso de Pedagogia e no Curso Licenciatura em Ciências Biológicas. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação na disciplina Pesquisa em Educação e orientadora do mestrado e doutorado. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisa de Educação Ambiental do Estado de Sergipe - GEPEASE e pesquisadora da Sala Verde na UFS. 

Referências

BBRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, Senado Federal, Centro Gráfico, 1988.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei Nº 9.795, de 27 de Abril de 1999. Institui a Política Nacional de Educação Ambiental. Brasília: DF, Diário Oficial da União, 28 de abril 1999.

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. 6ª ed. São Paulo: Cortez, 2012.

CRIBB, Sandra Lucia de Souza Pinto. Contribuições da Educação Ambiental e Horta Escolar na promoção de melhorias ao ensino, à saúde e ao ambiente. Revista Eletrônica do Mestrado Profissional em Ensino de Ciências da Saúde e do Ambiente. vol.3. nº1, p.42-60, Abril 2010. Disponível em: http://www.ensinosaudeambiente.uff.br/index.php/ensinosaudeambiente/article/viewFile/106/105 Acesso em: 30 jul. 2014.

DIAS, Genebaldo Freire. Educação ambiental: princípios e práticas. 9ª ed. São Paulo: Gaia, 2004.

GUIMARÃES, Mauro. A dimensão ambiental na educação. Campinas, SP: Papirus, 1995.

LEFF, Enrique. Saber Ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Tradução Lúcia Mathild Endlich Orth. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

LIPAI, Eneida Maekawa; LAYRARGUES, Philippe Pomier& PEDRO, Viviane Vazzi. Educação ambiental na escola: ta na lei... In: MELLO, Soraia Silva de & TRAJBER, Rachel (coord.). Vamos Cuidar do Brasil: conceitos e práticas em educação ambiental na escola. Brasília: 2007, p. 23-32.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. 9. ed. São Paulo: Cortez, 1999.

MAGALHÃES JÚNIOR, Antônio Pereira. Indicadores ambientais e recursos hídricos: realidade e perspectiva para o Brasil a partir da experiência francesa. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011.

RAMOS, Elisabeth Christmann. A educação ambiental: origens e perspectivas. Educar. n.18, 2001. Disponível em: <http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs/index.php/educar/article/view/32824/20808> Acesso em: 03/09/2013.

REIGOTA, Marcos. A floresta e a escola: por uma educação ambiental pós-moderna. 4ª ed. São Paulo: Cortez, 2011.

ROLDÃO, Luciana Barros. Proposta de indicadores de avaliação em educação ambiental: uma reflexão sobre o programa de educação ambiental portuária a partir da linha de ação educação ambiental portuária no contexto do ensino formal. 2009. 128f. Dissertação (Mestrado em Educação Ambiental) - Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental, Rio Grande, RS, Universidade Federal do Rio Grande, 2009.

SAUVÉ, Lucie. Uma cartografia das correntes em educação ambiental. IN: SATO, Michéle; CARVALHO, Isabel Cristina Moura (Orgs.). Educação ambiental. Porto Alegre: Artmed, 2005, p. 16-45.

TOMAZELLO, Maria Guiomar Carneiro; FERREIRA, Tereza Raquel das Chagas. Educação Ambiental: que critérios adotar para avaliar a adequação pedagógica de seus projetos? Ciência e Educação, v.7, n.2, p.199-207, 2001. Disponível em:<http://educa.fcc.org.br/pdf/ciedu/v07n02/v07n02a05.pdf> Acesso em: 13 nov. 2013.

TRISTÃO, Martha. A educação ambiental na formação de professores: redes de saberes. 2ª ed. São Paulo: Annablume, 2008.

Downloads

Publicado

02-01-2017

Como Citar

Silva, J. S., Carvalho, M. E. S., & Araújo, M. I. O. (2017). CONCEPÇÕES E AÇÕES: A PRÁTICA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA REDE PÚBLICA DE ENSINO DE ARACAJU/SE. Geoambiente On-Line, (27). https://doi.org/10.5216/revgeoamb.v0i27.41639

Edição

Seção

Artigos