Violência conjugal: problematizando a opressão das mulheres vitimizadas sob olhar de gênero

Autores

  • Rebeca Nunes Guedes Universidade Federal da Paraíba, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem
  • Ana Tereza Medeiros Cavalcanti da Silva Universidade Federal da Paraíba, Departamento de Enfermagem Em Saúde Pública e Psiquiátrica do Centro de Ciências Sociais
  • Edméia de Almeida Cardoso Coelho Universidade Federal da Bahia, Departamento de Enfermagem Comunitária da Escola de Enfermagem

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v9i2.7166

Palavras-chave:

Violência contra a mulher, Gênero e saúde, Identidade de gênero, Poder.

Resumo

Estudo realizado com a finalidade de ampliar a compreensão da violência conjugal, no qual buscou-se compreender o significado do fenômeno para as mulheres que a sofrem. A produção do material qualitativo da investigação foi conseguida por meio de entrevistas realizadas com mulheres em situação de violência e de denúncia na Delegacia da Mulher em de João Pessoa-PB, no ano de 2006, cujos discursos foram analisados segundo a perspectiva de Fiorin8. A análise dos discursos evidenciou que a violência conjugal é um modo de manifestação da assimetria de poder presente nas relações de gênero; que há o reconhecimento das mulheres do poder masculino sobre elas, refletido pelo temor e pela subordinação na relação conjugal em que ocorre a violência e que esse domínio corresponde a uma espécie de tutela construída e legitimada pela cultura patriarcal e machista, necessária, no pressuposto do idealismo positivista da ideologia dominante, para administrar os excessos de paixões que fariam parte da imperfeição da natureza feminina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

08-09-2009

Como Citar

1.
Guedes RN, Silva ATMC da, Coelho E de AC. Violência conjugal: problematizando a opressão das mulheres vitimizadas sob olhar de gênero. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 8º de setembro de 2009 [citado 29º de novembro de 2021];9(2). Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fen/article/view/7166

Edição

Seção

Artigo Original