Adesão ao tratamento anti-hipertensivo: uma análise conceitual

Autores

  • Gilmara Barboza da Silva Araújo
  • Telma Ribeiro Garcia Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v8i2.7041

Palavras-chave:

Hipertensão, Pressão arterial, Conduta de saúde, Participação do paciente.

Resumo

A hipertensão arterial sistêmica (HAS) ocupa lugar de destaque no contexto da transição epidemiológica, e constitui um dos principais fatores de risco para o aparecimento das doenças cardíacas. O controle da HAS está diretamente relacionado ao grau de adesão do paciente ao regime terapêutico. Este estudo objetiva analisar o conceito “Adesão ao tratamento anti-hipertensivo”, identificando os possíveis fatores antecedentes, os atributos críticos e as conseqüências do fenômeno; e elaborar um modelo teórico que incorpore os achados da análise conceitual, ofereça subsídios para a construção de instrumentos de medida do conceito de “Adesão ao tratamento anti-hipertensivo” e sirva como base para o planejamento de atividades educativas direcionadas à clientela de hipertensos. O estudo seguiu a metodologia de análise conceitual proposta por Lorraine O. Walker e Kay C. Avant e foi realizado através de um levantamento bibliográfico de artigos científicos da área médica e de enfermagem pertinentes à temática, publicados, nos idiomas português e inglês, no período de janeiro/1995 a julho/2001. Como antecedentes da “Adesão ao tratamento anti-hipertensivo” foram identificados aspectos relacionados ao paciente, ao regime terapêutico e ao sistema de saúde. Dois atributos foram identificados para o conceito: a participação ativa no tratamento e a realização de mudanças no estilo de vida. Quanto às conseqüências, foram identificadas a pressão arterial controlada, a redução na incidência ou o retardamento na ocorrência de complicações e a melhoria da qualidade de vida do hipertenso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

28-08-2009

Como Citar

1.
Araújo GB da S, Garcia TR. Adesão ao tratamento anti-hipertensivo: uma análise conceitual. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 28º de agosto de 2009 [citado 18º de janeiro de 2022];8(2). Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fen/article/view/7041

Edição

Seção

Artigo de Revisão