Consumo de álcool em pessoas vivendo com HIV e suas implicações para os desfechos clínicos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v22.56418

Palavras-chave:

HIV, Carga viral, Adesão à Medicação, Enfermagem

Resumo

Objetivou-se analisar a prevalência do consumo de álcool em pessoas vivendo com HIV e sua associação com os desfechos clínicos. Trata-se de um estudo transversal, analítico, realizado com pessoas que vivem com HIV em tratamento ambulatorial no município de Ribeirão Preto, SP. Realizou-se entrevista com instrumento sociodemográfico e clínico e com o Cuestionario para La Evaluación de La Adhesión al Tratamiento Antirretroviral. Para análise dos dados utilizou-se os Testes Qui-quadrado, Exato de Fisher e regressão logística, adotando p<0,05. Dos 340 participantes, a prevalência do consumo de álcool foi 40,6%, dos quais 35% apresentavam consumo leve e moderado e 5,6% alto. Identificou-se que pessoas com carga viral detectável tem 1,76 vezes mais chance (p=0,04; IC95% 1,00–3,05) de consumir álcool. O estudo evidenciou uma alta prevalência de consumo de álcool entre pessoas que vivem com HIV e o desfecho clínico que apresentou associação com o alto consumo de álcool foi a carga viral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

23-12-2020

Como Citar

Mesquita, A. L., Melo, E. S., Costa, C. R. B., Pontes, P. S., Gir, E., & Reis, R. K. (2020). Consumo de álcool em pessoas vivendo com HIV e suas implicações para os desfechos clínicos. Revista Eletrônica De Enfermagem, 22. https://doi.org/10.5216/ree.v22.56418

Edição

Seção

Artigo Original