Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem em dissertações e teses brasileiras

Resumo

Objetivou-se descrever o uso da Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem (CIPE®) em dissertações e teses desenvolvidas nos programas de pós-graduação stricto sensu brasileiros. Estudo documental e quantitativo, realizado a partir de teses e dissertações, publicadas de 2000 a 2018, nos catálogos do Centro de Estudos e Pesquisas em Enfermagem da Associação Brasileira de Enfermagem e no portal de periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Elegeram-se 26 teses e 92 dissertações. Verificou-se crescimento da produção acadêmica sobre a CIPE®, com predominância de estudos do tipo metodológico (36,1%), com abordagem quantitativa (89,8%), oriundos da região Nordeste (45,8%), voltados para a prática assistencial (88,2%), com temáticas relacionadas à saúde do adulto (45,3%), e descritores relacionados à Enfermagem. Os indicadores avaliados possibilitaram desvelar padrões de pesquisa e identificar tendências nos estudos de pós-graduação stricto sensu, que poderão direcionar a condução de novas investigações sobre a CIPE®.

Descritores: Enfermagem; Classificação; Terminologia; Pesquisa em Enfermagem; Educação de Pós-Graduação em Enfermagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...
Publicado
30-06-2020
Como Citar
Clares, J. W. B., Guedes, M. V. C., & Freitas, M. C. de. (2020). Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem em dissertações e teses brasileiras. Revista Eletrônica De Enfermagem, 22. https://doi.org/10.5216/ree.v22.56262
Seção
Artigo de Revisão