Erisipela em mulheres com câncer de mama seguidas em um serviço de reabilitação

Autores

  • Thais Oliveira Gozzo Universidade de São Paulo
  • Lóris Aparecida Prado da Cruz Universidade de São Paulo
  • Gabriela Duarte Universidade de São Paulo
  • Maria Antonieta Spinoso Prado Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v22.55712

Resumo

Estudo transversal que buscou analisar a ocorrência de erisipela em mulheres com câncer de mama. Foi desenvolvido em um núcleo de reabilitação e incluídas, por conveniência, 84 mulheres com câncer de mama. Observou-se que 19% das participantes apresentaram sinais e sintomas de erisipela. Os sinais mais prevalentes foram hiperemia da pele, calor local e dor (100%). Além disso, observou-se que 75% das participantes com erisipela também apresentavam linfedema (p<0,005). Entre as mulheres com linfedema e erisipela, observou-se que 83,3% apresentavam o linfedema previamente ao primeiro episódio de erisipela. A prevalência de erisipela entre mulheres com câncer de mama em reabilitação, apontou que dentre os fatores predisponentes desta patologia houve associação com a presença de linfedema. Dados que justificam a inclusão de medidas de prevenção do linfedema, como hidratação do membro superior homolateral à cirurgia e evitar traumas nos cuidados prestados às mulheres com câncer de mama, prevenindo também a erisipela.

Descritores: Neoplasias da Mama; Morbidade; Erisipela; Enfermagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Publicado

19-06-2020

Como Citar

1.
Gozzo TO, Cruz LAP da, Duarte G, Prado MAS. Erisipela em mulheres com câncer de mama seguidas em um serviço de reabilitação. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 19º de junho de 2020 [citado 16º de outubro de 2021];22. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fen/article/view/55712

Edição

Seção

Artigo Original