Prevalência e fatores associados à fragilidade em idosos atendidos em um ambulatório de especialidades

Resumo

Estudo transversal desenvolvido com 374 idosos de um hospital de ensino da região dos Campos Gerais que buscou identificar a prevalência e fatores associados à fragilidade em idosos de um ambulatório de especialidades médicas. A coleta de dados compreendeu entrevista, Mini Exame do Estado Mental e Escala de Fragilidade de Edmonton. Realizou-se análise bivariada e múltipla por meio de regressão de Poisson com os respectivos intervalos de confiança de 95% e nível de significância de p≤0,05. A prevalência de fragilidade foi de 40,1%, com associação significativa às variáveis sexo feminino (p=0,002), baixa escolaridade (p=0,020), presença de doença(s) autorreferida(s) (p=0,006), medicamentos (p=0,001), perda de urina (p=0,001), quedas (p=0,001) e à hospitalização (p=0,001). A prevalência de fragilidade identificada foi discretamente inferior à constatada em estudo de um centro de referência e superior a idosos da comunidade, com fatores sociodemográficos e clínicos associados. Requerendo olhar atento dos profissionais da saúde acerca deste perfil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clóris Regina Blanski Grden, Departamento de Enfermagem e Saúde Pública, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Departamento de Enfermagem e Saúde Pública, Universidade Estadual de Ponta Grossa – Ponta Grossa (PR), Brasil. E-mail: reginablanski@hotmail.com.

Carla Regina Blanski Rodrigues, Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais

Programa de Intensivismo do Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais – Ponta Grossa (PR), Brasil. E-mail: carlarbr@hotmail.com.

Luciane Patrícia Andreani Cabral, Departamento de Enfermagem e Saúde Pública, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Departamento de Enfermagem e Saúde Pública, Universidade Estadual de Ponta Grossa – Ponta Grossa (PR), Brasil. E-mail: luciane.pacabral@gmail.com.

Péricles Martim Reche, Departamento de Enfermagem e Saúde Pública, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Departamento de Enfermagem e Saúde Pública, Universidade Estadual de Ponta Grossa – Ponta Grossa (PR), Brasil. E-mail: reche60@yahoo.com.br.

Danielle Bordin, Departamento de Enfermagem e Saúde Pública, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Departamento de Enfermagem e Saúde Pública, Universidade Estadual de Ponta Grossa – Ponta Grossa (PR), Brasil. E-mail: daniellebordin@hotmail.com.

Pollyann Kássia Oliveira Borges, Departamento de Enfermagem e Saúde Pública, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Departamento de Enfermagem e Saúde Pública, Universidade Estadual de Ponta Grossa – Ponta Grossa (PR), Brasil. E-mail: pollyannakassia@hotmail.com.

Publicado
20-09-2019
Como Citar
Grden, C. R. B., Rodrigues, C. R. B., Cabral, L. P. A., Reche, P. M., Bordin, D., & Borges, P. K. O. (2019). Prevalência e fatores associados à fragilidade em idosos atendidos em um ambulatório de especialidades. Revista Eletrônica De Enfermagem, 21. https://doi.org/10.5216/ree.v21.52195
Seção
Artigo Original