Substâncias psicoativas e saúde mental em profissionais de enfermagem da Estratégia Saúde da Família

  • Vanessa Cristina Bertussi Prefeitura Municipal de Uberlândia
  • Marcelle Aparecida de Barros Barros Junqueira Universidade Federal de Uberlândia
  • Carla Denari Giuliani Universidade Federal de Uberlândia
  • Rubianne Monteiro Calçado Universidade Federal de Uberlândia
  • Frank José Silveira Miranda Universidade Federal de Uberlândia
  • Manoel Antônio dos Santos Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto
  • Sandra Cristina Pillon Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Palavras-chave: Profissionais de Enfermagem, Saúde do Trabalhador, Atenção Primária à Saúde

Resumo

Este estudo teve por objetivoconhecer a associação entre uso de substâncias psicoativas e depressão, estresse e ansiedade entre profissionais de enfermagem de equipes da Estratégia Saúde da Família. Estudo transversal realizado com 112 participantes. Foram utilizados instrumentos de rastreamento para uso abusivo de álcool e outras drogas e uma escala que avalia sintomas de depressão, estresse e ansiedade. Os resultados mostraram que 44,6% dos profissionais consumiam álcool no padrão binge, a maioria do sexo masculino, 16,2% apresentavam sintomas de depressão, 15,2% de estresse e 23,2% de ansiedade. O uso de álcool em bingefoi associado à depressão (p =,035). Foram encontradas correlações positivas entre depressão, estresse e ansiedade e correlações negativas entre estresse, idade e tempo de trabalho. O uso problemático de álcool e os sintomas de transtornos mentais estão correlacionados e precisam ser melhor investigados entre os profissionais de enfermagem da Estratégia Saúde da Família.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanessa Cristina Bertussi, Prefeitura Municipal de Uberlândia
Enfermeira, Mestre em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador. Apoiadora Institucional de Setor Sanitário da Prefeitura Municipal de Uberlândia. Uberlândia, MG, Brasil. E-mail: vbertussi@yahoo.com.br.
Marcelle Aparecida de Barros Barros Junqueira, Universidade Federal de Uberlândia

Enfermeira, Doutora em Enfermagem Psiquiátrica. Professora Adjunta da Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, MG, Brasil. E-mail: marcellebarros@ufu.br.

Carla Denari Giuliani, Universidade Federal de Uberlândia

Enfermeira, Doutora em História. Professora Adjunta da Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, MG, Brasil. E-mail: denarigiuliani@bol.com.br.

Rubianne Monteiro Calçado, Universidade Federal de Uberlândia
Acadêmica do curso de Graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, MG, Brasil. E-mail: rubiannemonteiro@hotmail.com.
Frank José Silveira Miranda, Universidade Federal de Uberlândia

Enfermeiro, Doutor em Ciências Médicas. Professor Adjunto da Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, MG, Brasil. E-mail: frankenfermeiro@yahoo.com.br.

Manoel Antônio dos Santos, Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto
Psicólogo, Doutor em Psicologia Clínica. Professor Doutor da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo. Ribeirão Preto, SP, Brasil. E-mail: manoelmasantos@gmail.com.
Sandra Cristina Pillon, Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Enfermeira, Doutora em Psiquiatria e Psicologia Médica. Professora Titular da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Ribeirão Preto, SP, Brasil. E-mail: pillon@eerp.usp.br.
Publicado
03-10-2018
Como Citar
Bertussi, V., Junqueira, M., Giuliani, C., Calçado, R., Miranda, F., Santos, M., & Pillon, S. (2018). Substâncias psicoativas e saúde mental em profissionais de enfermagem da Estratégia Saúde da Família. Revista Eletrônica De Enfermagem, 20. https://doi.org/10.5216/ree.v20.47820
Seção
Artigo Original