Associações de pessoas com condição crônica: a politicidade como uma estratégia na construção da cidadania

Autores

  • Sônia Ayako Tao Maruyama Universidade Federal de Mato Grosso
  • Rosa Lúcia Rocha Ribeiro Universidade Federal de Mato Grosso
  • Maria Aparecida Munhoz Gaíva Universidade Federal de Mato Grosso
  • Wilza Rocha Pereira Universidade Federal de Mato Grosso
  • Roseney Bellato Universidade Federal de Mato Grosso
  • Aldenan Lima Ribeiro Correa da Costa Universidade Federal de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v11.47236

Palavras-chave:

Enfermagem, Direito à saúde, Doença crônica, Educação em saúde

Resumo

No Brasil, a vivencia da condição crônica, principalmente das pessoas afetadas por limitações e incapacidades, é marcada por uma trajetória de desafios e sofrimentos em busca por atendimento as suas necessidades. A enfermagem tem consciência da responsabilidade frente às questões vivenciadas por elas ao mesmo tempo em que reconhece a força política que elas podem ter ao constituir grupos organizados. Assim, procuramos relatar a experiência da participação da enfermagem na criação de três associações de usuários em Mato Grosso. Nosso objetivo foi dar visibilidade a essa iniciativa e explicitar a base epistemológica em que ela vem se sustentando, articulando teorias com a nossa práxis como profissionais e pesquisadores em saúde. Relatamos como estabelecemos a relação com os usuários e seus familiares que vivenciam condições crônicas de saúde. Consideramos que conseguimos incentivar o exercício da politicidade, o conhecimento das responsabilidades do Estado e o reconhecimento da força concreta das associações como instrumentos de apoio na busca por atenção as necessidades de vida e saúde. Porém percebemos que, devido as dificuldades que essas pessoas encontram na produção de sua própria existência, esse é um apoio que precisa ser mais intensivo e continuado do que havíamos pensado inicialmente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sônia Ayako Tao Maruyama, Universidade Federal de Mato Grosso

Enfermeira. Doutora em Enfermagem Fundamental. Professor Adjunto III da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Mato Grosso (FAEN/UFMT). E-mail: soniayako@uol.com.br

Rosa Lúcia Rocha Ribeiro, Universidade Federal de Mato Grosso

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professor da FAEN/UFMT.

Maria Aparecida Munhoz Gaíva, Universidade Federal de Mato Grosso

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professor da FAEN/UFMT

Wilza Rocha Pereira, Universidade Federal de Mato Grosso

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professor da FAEN/UFMT.

Roseney Bellato, Universidade Federal de Mato Grosso

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professor da FAEN/UFMT

Aldenan Lima Ribeiro Correa da Costa, Universidade Federal de Mato Grosso

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professor da FAEN/UFMT

Downloads

Publicado

01-06-2017

Como Citar

Maruyama, S. A. T., Ribeiro, R. L. R., Gaíva, M. A. M., Pereira, W. R., Bellato, R., & Costa, A. L. R. C. da. (2017). Associações de pessoas com condição crônica: a politicidade como uma estratégia na construção da cidadania. Revista Eletrônica De Enfermagem, 11(3). https://doi.org/10.5216/ree.v11.47236

Edição

Seção

Relato de Experiência