As diretrizes curriculares nacionais da educação física de 2018 e as imprecisões em torno da saúde coletiva e o SUS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v24.67182

Palavras-chave:

Educação Física, Diretrizes Curriculares, Saúde Coletiva, Sistema Único de Saúde

Resumo

O presente artigo apresenta uma análise e discussão sobre a emergência, os limites, imprecisões e as abordagens de saúde presentes nas novas diretrizes curriculares nacionais da educação física, instituídas pela resolução CNE/CES nº 6/2018. O documento carrega em si distintas perspectivas de saúde, o que não permite entender o quanto e de que formas se enfatizará o debate sobre SUS e a saúde coletiva. Embora inclua essas temáticas, a resolução demonstra pouca articulação com as políticas de formação na área da saúde, deixando lacunas em aspectos como a integração ensino-serviço-comunidade, a interprofissionalidade, noções de cuidado e perspectivas de atuação profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-12-23

Como Citar

ABIB, L. T.; GOULART KNUTH, A. As diretrizes curriculares nacionais da educação física de 2018 e as imprecisões em torno da saúde coletiva e o SUS. Pensar a Prática, Goiânia, v. 24, 2021. DOI: 10.5216/rpp.v24.67182. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fef/article/view/67182. Acesso em: 27 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais