Brincadeiras e conflitos étnicos no território fronteiriço Brasil-Bolívia

  • Alexandre Paulo Loro, Sr. Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Shirley Ferreira Marinho Silva, Sra. Rede Municipal de ensino de Rio Brilhante - MS
  • Jaqueline da Silva Nunes, Sra. Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)
Palavras-chave: Brincar. Fronteira. Conflitos étnicos.

Resumo

Objetivamos problematizar as relações de conflito e poder durante as situações de brincadeiras com aspectos étnicos na região de fronteira Brasil-Bolívia. A pesquisa caracteriza-se como qualitativa, a entrevista e a observação foram utilizadas para coletar dados, realizadas com crianças de três escolas brasileiras. A análise pela Sociologia Figuracional das obras O Processo Civilizador e Os Estabelecidos e os Outsiders. Durante as brincadeiras nos intervalos escolares emergem conflitos relacionais de origem étnica (Collas e Cambas). Tais características expressam uma relação de poder entre as crianças descendentes de bolivianos que estudam em Corumbá/MS/Brasil e o legado da colonização espanhola ainda não resolvido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Paulo Loro, Sr., Universidade Federal da Fronteira Sul

Licenciado em Educação Física.

Especialista em Gestão Educacional 

Mestre em Educação

Doutor em Educação Física

Professor na UFFS - Sede de Chapecó-SC.

Shirley Ferreira Marinho Silva, Sra., Rede Municipal de ensino de Rio Brilhante - MS

Mestre em Educação - FAED- UFGD.

Professora da Rede Municipal de ensino de Rio Brilhante.

Jaqueline da Silva Nunes, Sra., Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Doutoranda em Educação na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Professora na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Publicado
18-09-2020
Como Citar
Loro, A. P., Marinho Silva, S. F., & Nunes, J. da S. (2020). Brincadeiras e conflitos étnicos no território fronteiriço Brasil-Bolívia. Pensar a Prática, 23. https://doi.org/10.5216/rpp.v23.57774
Seção
Artigos Originais