GOVERNO DO ESTADO E DESCENTRALIZAÇÃO DO PROGRAMA SEGUNDO TEMPO

  • Edmilson Santos Santos UNIVASF
Palavras-chave: Políticas Públicas, Esporte Educacional. Implementação

Resumo

Este estudo de recorte descritivo buscou analisar a participação dos governos estaduais na difusão do Programa Segundo Tempo (PST) do Ministério do Esporte no intervalo de 10 anos (2003 a 2012). Os incentivos à descentralização do programa não foram suficientes para garantir maior participação dos governos estaduais em sua implementação. Após dez anos não foi possível capturar uma cultura institucional que permita garantir efeitos redistributivos e de diminuição das desigualdades regionais de acesso ao esporte educacional através do PST.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edmilson Santos Santos, UNIVASF
Professor do Colegiado de Educação Física da Universidade Federal do Vale do São Francisco e lider do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas de Educação, Esporte e Lazer da UNIVASF.
Publicado
30-06-2016
Como Citar
Santos, E. S. (2016). GOVERNO DO ESTADO E DESCENTRALIZAÇÃO DO PROGRAMA SEGUNDO TEMPO. Pensar a Prática, 19(2). https://doi.org/10.5216/rpp.v19i2.39038
Seção
Artigos Originais