Limites na construção de uma identidade política: condicionantes de gênero e de classe sobre o trabalho docente na educação infantil

  • HUGO LEONARDO FONSECA DA SILVA UFG

Resumo

Resumo: Este trabalho apresenta um conjunto de reflexões produzidas a partir de uma investigação sobre a identidade política das trabalhadoras da educação infantil na rede municipal de educação de Goiânia. As análises apontam para um intenso processo de feminização do trabalho docente na educação infantil e a identificação deste com o trabalho doméstico e a maternagem, inerentes aos papéis sociais historicamente desempenhados por mulheres. Indica ainda que essa atividade tem sofrido um processo de desprofissionalização, mediante sua identificação com uma pretensa “vocação feminina” que, ao naturalizar as relações de cuidado e educação que o sexo feminino tem para com as crianças, desvaloriza essa atividade, reproduzindo a divisão entre reprodução e produção. Esses elementos constituem alguns dos condicionantes que dificultam a elaboração de uma identidade política, por parte dessas trabalhadoras, vinculada aos interesses da classe trabalhadora. Palavras-chave: identidade política; feminização do trabalho docente; educação infantil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

HUGO LEONARDO FONSECA DA SILVA, UFG
Professor da FEF-UFG e mestrando na FE-UFG.
Publicado
05-12-2007
Como Citar
DA SILVA, H. L. F. (2007). Limites na construção de uma identidade política: condicionantes de gênero e de classe sobre o trabalho docente na educação infantil. Sociedade E Cultura, 9(2). https://doi.org/10.5216/sec.v9i2.480
Seção
Dossiê