Comida como narrativa da memória social

Autores

  • Denise Amon
  • Renata Menasche UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.5216/sec.v11i1.4467

Palavras-chave:

comida judaica, memória social, narrativa, comunidade, identidade

Resumo

As autoras partem da idéia de que o alimento é natural à sobrevivência da espécie humana, mas sua dimensão cultural é posta em relevo pela ação social. Construindo sua reflexão com base em experiências vividas por uma família judia sefardi radicada no Brasil e analisando duas receitas de comidas cotidianas dessa família, as autoras discutem como uma comunidade pode manifestar na comida emoções, sistemas de pertinências, significados, relações sociais e sua identidade coletiva. Desenvolvem o argumento de que se a comida é uma voz que comunica, assim como a fala, ela pode contar histórias. As autoras sugerem que a comida e as práticas da alimentação podem se constituir como narrativa da memória social de uma comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denise Amon

Doutora em Psicologia

Renata Menasche, UFRGS

Professora do PGDR/UFRGS e pesquisadora da FEPAGRO Doutora em Antropologia Social.

Downloads

Publicado

03-08-2008

Como Citar

Amon, D., & Menasche, R. (2008). Comida como narrativa da memória social. Sociedade E Cultura, 11(1). https://doi.org/10.5216/sec.v11i1.4467

Edição

Seção

Dossiê