Vantagens e limites da metodologia de facilitação de conflitos socioambientais: o caso de Canabrava (MG)

Autores

  • Luís Tadeu Assad Instituto Ambiental Brasil Sustentável
  • Elimar Pinheiro do Nascimento Universidade de Brasília
  • Gabriela Litre Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.5216/sec.v14i1.15704

Palavras-chave:

conflitos socioambientais, gestão de conflitos.

Resumo

Os conflitos socioambientais, se não manejados da forma adequada e no momento certo, podem gerar custos sociais e ambientais irreversíveis. Este trabalho analisa as vantagens e os limites da aplicação da metodologia de facilitação, utilizando-se de um estudo de caso: o conflito envolvendo uma comunidade de produtores rurais e uma empresa florestal multinacional no norte de Minas Gerais. Alguns objetivos da facilitação foram alcançados, sobretudo a mudança da percepção do conflito pelos atores, o reconhecimento entre eles e uma maior disponibilidade ao diálogo. Contudo, a relação entre os atores não evoluiu o suficiente para a composição de um espaço de diálogo. Três fatores demonstraram-se relevantes na facilitação: a temporalidade, os recursos disponíveis e a resistência por parte dos atores. Concluímos que é possível construir uma relação de acordos positivos, desde que haja uma instituição facilitadora de confiança entre os atores, um ambiente de predisposição ao diálogo e disponibilidade de tempo. 

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-09-20

Como Citar

ASSAD, L. T.; NASCIMENTO, E. P. do; LITRE, G. Vantagens e limites da metodologia de facilitação de conflitos socioambientais: o caso de Canabrava (MG). Sociedade e Cultura, Goiânia, v. 14, n. 1, p. DOI: 10.5216/sec.v14i1.15704, 2011. DOI: 10.5216/sec.v14i1.15704. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fcs/article/view/15704. Acesso em: 22 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos Livres