Trabalhadoras domésticas:representação midiática e identidade

Autores

  • Janaína Vieira de Paula Jordão Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/sec.v14i1.15685

Palavras-chave:

trabalhadoras domésticas, mídia, subjetividade, identidade, hegemonia.

Resumo

 

Este artigo traz dados e reflexões feitos a partir de uma pesquisa em que se trabalha a relação de 31 trabalhadoras domésticas de Goiânia, com mídia, beleza e consumo. Claro que, ao se mergulhar em histórias de vida, os temas não surgem compartimentados e as falas acabam trazendo nuances de realidades que por vezes ultrapassam o objeto específico do estudo. Este artigo, portanto, traz estes feixes por onde se pôde observar as percepções de trabalhadoras domésticas sobre o seu trabalho, percorrendo linhas que ligam a ocupação, a partir de sua história, aos sentidos que estão entranhados na cultura hegemônica, passando por um dos grandes mediadores culturais da pós-modernidade, que é a mídia. Os meios de comunicação de massa exibem uma certa representação de trabalhadoras domésticas, que chama a atenção por suas semelhanças, o que sugere sentidos legitimados e naturalizados pela cultura. Isso pode repercutir no imaginário da sociedade sobre o que seja a ocupação, e, claro, incluindo as próprias trabalhadoras domésticas sobre o que pensam de si e do seu trabalho.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

19-09-2011

Como Citar

Jordão, J. V. de P. (2011). Trabalhadoras domésticas:representação midiática e identidade. Sociedade E Cultura, 14(1), DOI: 10.5216/sec.v14i1.15685. https://doi.org/10.5216/sec.v14i1.15685

Edição

Seção

Dossiê