Lixo, identidade e trabalho: a construção da identidade dos catadores de materiais recicláveis associados de Goiânia

Autores

  • Marina Roriz Rizzo Lousa da Cunha Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/sec.v14i1.15681

Palavras-chave:

formação de identidade, associativismo, lixo, trabalho, grupos sociais

Resumo

Na atualidade, diante de um mercado de trabalho excludente, várias são as estratégias de sobrevivência adotadas pelos grupos sociais com menor qualificação. Dentre aqueles que se encontram nessa situação, podemos mencionar a realidade dos catadores de materiais recicláveis. Para este grupo, que vive das latas de lixo, local onde podemos encontrar os principais e mais abundantes bens de nosso tempo, os descartes do consumo, mas ao mesmo tempo, representa o local dos rejeitados e excluídos, lugar em que ninguém quer estar, uma situação particular é delineada. É ali que estes trabalhadores, sujeitos a uma identidade social deteriorada, encontram uma forma lícita de sobreviver, de construir sua identidade e almejar reconhecimento social. Este trabalho apresenta como este processo vem se estabelecendo e como este grupo, em especial, tem tentado, valendo-se de formações coletivas, promover sua distinção como grupo social legítimo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Roriz Rizzo Lousa da Cunha, Universidade Federal de Goiás

Downloads

Publicado

19-09-2011

Como Citar

Cunha, M. R. R. L. da. (2011). Lixo, identidade e trabalho: a construção da identidade dos catadores de materiais recicláveis associados de Goiânia. Sociedade E Cultura, 14(1), DOI: 10.5216/sec.v14i1.15681. https://doi.org/10.5216/sec.v14i1.15681

Edição

Seção

Dossiê