Nacionalismo “cívico” e “étnico”

  • Rogers Brubaker

Resumo

Desde o seu início no fnal do século XIX até a atualidade, o estudo da formação nacionale do nacionalismo
foi marcado por uma profunda ambivalência e por uma
ambiguidade intratável. De um lado, o nacionalismo foi
associado com o militarismo, a guerra, a irracionalidade, o
chauvinismo, a intolerância, a homogeneização, a assimila-
ção forçada, o autoritarismo, o paroquialismo, a xenofobia,
o etnocentrismo, a limpeza étnica e mesmo o genocídio;
ele foi caracterizado como “a mais absoluta vergonha política do século XX” (DUNN 1979, p. 55). Por outro lado,
a formação nacional e nacionalismo estão ligados pela democracia, pela autodeterminação, pela legitimidade polí-
tica, pela integração social, pela religião civil, pela solidariedade, pela dignidade, pela identidade, pela sobrevivência
cultural, pela cidadania, pelo patriotismo e pela libertação
do domínio estrangeiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
27-12-2017
Como Citar
Brubaker, R. (2017). Nacionalismo “cívico” e “étnico”. Sociedade E Cultura, 20(1). Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/fchf/article/view/51060
Seção
Tradução