Cristianismo da libertação e Teologia da libertação na América Latina

21-01-2019

A revista SOCIEDADE E CULTURA torna pública a chamada de artigos para o dossiê organizado por Michael Löwy (Centre National de la recherche scientifique - França), Flávio Munhoz Sofiati (Universidade Federal de Goiás – Brasil) e Luis Martínez Andrade (Collège d’études mondiales/FMSH - França), com publicação prevista para o 2 º semestre de 2020.

Serão aceitos artigos em português, espanhol e inglês que estejam em conformidade com as normas de publicação da revista (disponíveis em: www.revistas.ufg.br/index.php/fchf/about/submissions#authorGuidelines) e tratem o tema como proposto pelos organizadores do número, como a seguir:

A proposta do dossiê é de refletir sobre a origem, desenvolvimento e atualidade, além das convergências e divergências, do Cristianismo da libertação assim como da Teologia da libertação na América Latina. Compreendemos que há uma distinção analítica e histórica entre ambos: enquanto o Cristianismo da libertação se refere à um movimento sociorreligioso composto principalmente pela Ação Católica Especializada, pelas comunidades eclesiais de base (CEBs), pelas pastorais sociais e da juventude da Igreja Católica e por militantes de movimentos sociais referenciados no princípio da “opção preferencial pelos pobres”, a Teologia da libertação é um conjunto de escritos elaborados em referência à esse movimento e que surge no final dos anos 1960 (Rubem Alves), se desenvolve nos anos 1970 (Gutierrez, Richard, Dussel, Assmann, Melano, Hinkelammert), se projeta para o mundo nos anos 1980 (Boff) e se atualiza nos anos 1990 e 2000 (Jung Mo Sung, M. Althaus-Reid). A partir de uma perspectiva interdisciplinar o dossiê almeja receber propostas que procurem analisar não somente a importância histórica desta tendência cristã, mas também que visem compreender as expressões atuais desse cristianismo, principalmente de viés católico, que volta a ter a atenção do Vaticano a partir da chegada do Papa Francisco em 2013 e da publicação da encíclica Laudato Si’ em 2015.

Os manuscritos deverão ser enviados somente para o email específico desta chamada (dossiereligiao@gmail.com) até 31 de julho de 2019.

A Revista também recebe contribuições em fluxo contínuo as quais devem ser enviadas aos editores por meio do site da revista, conforme indicado nas regras de submissão (e não serão incluídas no dossiê).