A INVASORA Acacia longifolia Andrews (Willd.) EM PORTUGAL E NO BRASIL: INVESTIGAÇÃO PRELIMINAR INTEGRANDO REGISTROS GBIF COM DADOS DA LITERATURA E CONDICIONANTES AMBIENTAIS E REGIONAIS

  • Jorge Paes de Oliveira Costa Universidade de Coimbra
  • Rui Ferreira de Figueiredo Universidade de Coimbra
  • Vânia Regina Pivello Universidade de São Paulo

Resumo

A invasão biológica é um processo de degradação dos ecossistemas causado pela proliferação de espécies exóticas. No geral, a preocupação com esse processo é recente e decisões quanto à sua gestão e controle têm sido tomadas sem um suficiente conhecimento de todos os impactos envolvidos. O presente estudo tem por objetivo caracterizar o alcance da expansão e a suscetibilidade à invasão por uma espécie exótica – Acacia longifolia – nos ecossistemas portugueses e brasileiros, por meio dos caracterizadores dos territórios e dos atributos funcionais da espécie. A espécie com potencial invasor, Acacia longifolia, é um arbusto costeiro, originário da Austrália. Para caracterizar os seus atributos funcionais selecionou-se locais de amostragem, o que tem permitido aferir com maior rigor os parâmetros a incluir nas etapas seguintes do estudo, e de modelação da dinâmica espacial da espécie. Esta componente espacial tem recebido, ao longo de toda a investigação uma atenção muito particular pois, para além das implicações ecológicas, interessa aprofundar a compreensão das interações espaciais, permitindo assim a exploração de modelos preditivos espaciotemporais suportados em tecnologia SIG (Sistemas de Informação Geográfica). O estudo preliminar é uma primeira oportunidade para comparar a dinâmica desta espécie em dois locais com características espaciais e socioecológicas diferenciadas, sendo que em ambos os casos é dada particular relevância aos sistemas costeiros.

Palavras-chave: Análise espaciotemporal. Diversidade funcional. Suscetibilidade ambiental. Invasão biológica. Portugal. Brasil.

Biografia do Autor

Jorge Paes de Oliveira Costa, Universidade de Coimbra

Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território, CEGOT, Universidade de Coimbra

Rui Ferreira de Figueiredo , Universidade de Coimbra

Departamento de Geografia e Turismo, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC), Universidade de Coimbra

Vânia Regina Pivello, Universidade de São Paulo

Departamento de Ecologia, Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (IB), Universidade de São Paulo

Publicado
27-09-2020
Seção
ARTIGOS/ARTICLES