AGROECOLOGIA E AGROECOSSISTEMAS: a educação ambiental como mediadora

Autores

  • Maria Beatriz Junqueira Bernardes Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
  • Maria de Lourdes Spazziani Universidade Estadual Paulista, Botucatu

DOI:

https://doi.org/10.5216/er.v21i1.60496

Resumo

O objetivo deste artigo é evidenciar a agroecologia como possibilidade de uso dos agroecossistemas, ultrapassando a visão unidimensional-genética, agronômica, edafológica, incluindo dimensões ecológicas, sociais e culturais. O contexto atual aponta para diferentes formas de (re)organizar o espaço, pois o crescimento exponencial da população, após as Revoluções Industriais ocasionou o aumento do consumo de energia e matérias-primas. Desde então, esse processo vem promovendo a devastação dos recursos naturais, a poluição atmosférica, desequilíbrios ecológicos considerados, em muitos casos, como severos, exclusão social e econômica de uma parcela considerável da população. Essas situações, exigem um (re)pensar e um (re)fazer com relação às bases de sustentação do Planeta. Dramatizar a situação não é o que se pretende, mas, sim, refletir sobre o momento vivido. Não resta outra alternativa que não seja reconhecer a existência dos limites biológicos e físicos da natureza, a fragilidade humana. A Agroecologia aponta para uma atenção política, incentivos à pesquisa e inovações tecnológicas, além da tomada de consciência de cada indivíduo para o sucesso dessa mudança e a efetiva sustentabilidade dos recursos que retiramos da natureza. O grande o desafio é mudar a relação da sociedade e recursos naturais, o que exige simultaneamente o desenvolvimento sustentável e a incorporação da Agroecologia nos modelos agrícolas atuais. Por outro lado, faz-se necessário defender mudanças ecológicas, ou seja a busca por práticas que sejam sustentáveis no setor agrícola permeadas de mudanças similares em outras áreas da sociedade que estão inter-relacionadas, ou seja, a condição fundamental para a existência de uma agricultura sustentável e, por extensão, de uma sociedade sustentável, é a existência de um ser humano critico, cuja atitude em relação à natureza seja de coexistência com a mesma e não somente a sua  exploração.

Palavras-chave: Agroecologia. Agricultura. Educação Ambiental. Agroecossistema.

Biografia do Autor

Maria Beatriz Junqueira Bernardes, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Professora Doutora do Instituto de Geografia – UFU

Maria de Lourdes Spazziani, Universidade Estadual Paulista, Botucatu

Professora Doutora do Instituto de Biociências - UNESP/Botucatu

Downloads

Publicado

22-07-2021

Como Citar

JUNQUEIRA BERNARDES, M. B.; SPAZZIANI, M. de L. AGROECOLOGIA E AGROECOSSISTEMAS: a educação ambiental como mediadora. Espaço em Revista, [S. l.], v. 21, n. 1, p. 38–60, 2021. DOI: 10.5216/er.v21i1.60496. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/espaco/article/view/60496. Acesso em: 20 out. 2021.

Edição

Seção

ARTIGOS/ARTICLES