DEPENDENCIA ESPACIAL DA ALTIMETRIA DO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-IFTO

Autores

  • Olavo da Costa Leite Universidade Federal do Tocantins
  • Danilo Gomes de Oliveira Professor do Instituto Federal Goiano Campus Posse (GO)
  • Daniel Santana Colares Instituto federal do Tocantins, Campus de Colinas do Tocantins

DOI:

https://doi.org/10.5216/er.v20i2.52130

Resumo

As formas do relevo podem ser indicadores da variação dos atributos do solo, pois essa variabilidade é causada por pequenas alterações do declive que afetam os processos pedogenéticos bem como o transporte e o armazenamento de água no perfil do solo.  O objetivo deste trabalho é avaliar a variabilidade espacial da altimetria do campus do IFTO- colinas do Tocantins utilizando o método de krigagem ordinária com a utilização do software Google Earth. Com o software AutoCad  foi estabelecido uma malha amostral, com intervalos regulares de 100 m, com um total de 60  pontos em uma área de 64 ha. Em cada ponto da malha será determinado a altimetria através da imagem georrefenciada. Os dados foram avaliados primeiramente por uma análise estatística exploratória, calculando-se a média, mediana, variância, coeficiente de variação, coeficiente de assimetria, coeficiente de curtose e teste de normalidade. Posteriormente calculou-se a dependência espacial verificada por meio da técnica de geoestatística utilizando os semivariogramas, no software GS+ versão 7.0.  Com mapas de contorno da altimetria foi possível fornecer subsídios para a tomada de decisão no manejo diferenciado das áreas de acordo com a declividade no sentido sudeste para os próximos anos. A utilização da geoestatística e a construção do mapa por meio da krigagem ordinária permitiram identificar zonas de manejo, para a altimetria do campus

Biografia do Autor

Olavo da Costa Leite, Universidade Federal do Tocantins

Graduado em Geografia-Bacharelado pela Universidade Federal de Goiás, – Campus Catalão -GO. Mestre em Ciências Florestais e Ambientais pela Universidade Federal do Tocantins - – Campus Gurupi -TO.  Doutorando em Produção Vegetal pela Universidade Federal do Tocantins – Campus Gurupi -TO.

Danilo Gomes de Oliveira, Professor do Instituto Federal Goiano Campus Posse (GO)

Graduado em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Goiás. Mestre em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Goiás
Professor do Instituto Federal Goiano Campus Posse - GO

Daniel Santana Colares, Instituto federal do Tocantins, Campus de Colinas do Tocantins

Graduado em Engenharia agronômica  pela Universidade Federal do Ceará. Mestre em Agronomia com área de concentração em irrigação e Drenagem (2004), Formado em Agronomia pela Universidade Federal do Ceará (2000), Técnico em Agropecuária pelo Centro Educacional da Juventude Pe. João Piamarta. Tem experiência na áreas de Silvicultura e Biomassa, atuando principalmente nos seguintes temas: eficiência do uso da água, economia agrícola, climatologia, manejo da água e solo, irrigação localizada

Downloads

Publicado

29-03-2019

Como Citar

LEITE, O. da C.; GOMES DE OLIVEIRA, D.; COLARES, D. S. DEPENDENCIA ESPACIAL DA ALTIMETRIA DO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-IFTO. Espaço em Revista, [S. l.], v. 20, n. 2, p. 86–97, 2019. DOI: 10.5216/er.v20i2.52130. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/espaco/article/view/52130. Acesso em: 24 out. 2021.

Edição

Seção

ARTIGOS/ARTICLES

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)