IMPACTOS DO AGRONEGÓCIO DOS AGROCOMBUSTÍVEIS SOBRE O CAMPESINATO EM GOIÁS

Autores

  • Altacir Bunde Universidade Federal do Pampa (Unipampa), campus de Santana do Livramento (RS)
  • Marcelo Rodrigues Mendonça Universidade Federal de Goiás - UFG

DOI:

https://doi.org/10.5216/er.v19i2.49756

Resumo

O desenvolvimento do agronegócio dos agrocombustíveis vem causando grandes impactos sobre o campesinato em Goiás. São inúmeras as contradições em todo o processo produtivo do etanol, especialmente no que diz respeito à produção da matéria-prima para sua fabricação, a cana-de-açúcar. Diante disso, o objetivo deste artigo é compreender e apreender os impactos causados pela expansão da área plantada com cana-de-açúcar sobre as famílias camponesas, no estado de Goiás. No que se refere aos procedimentos metodológicos foram percorridos as seguintes etapas: a) pesquisa teórica; b) pesquisa documental e c) pesquisa de campo. Como resultado, observamos que a apropriação e/ou tentativa de apropriação do espaço, a territorialização, pelo agronegócio dos agrocombustíveis, em Goiás, através da expansão da plantação de cana-de-açúcar, provoca, portanto, a luta por frações do território e a resistência à territorialização deste capital.

Palavras-chave: Agronegócio. Agrocombustível. Campesinato. Espaço. Território.

Biografia do Autor

Altacir Bunde, Universidade Federal do Pampa (Unipampa), campus de Santana do Livramento (RS)

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel); Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Goias (UFG), campus de Catalão; doutorado em Geografia pelo Instituto de Estudos Socioambientais (IESA), da Universidade Federal de Goias (UFG); professor de Economia Brasileira do curso de Ciências Econômicas e de Relações Internacionais, da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), campus de Santana do Livramento (RS).

Marcelo Rodrigues Mendonça, Universidade Federal de Goiás - UFG

Atualmente é professor Associado III dos Cursos de Graduação e Pós-graduação em Geografia e Ciências Ambientais da Universidade Federal de Goiás do Instituto de Estudos Socioambientais e Regional Catalão. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Regional, Geografia do Trabalho, Geografia Agrária e Planejamento Urbano e Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: trabalho, território, políticas públicas, Cerrado e Povos Cerradeiros, luta pela terra, pela água e pela reforma agrária, produção camponesa, agrohidronegócio, modernização do território, agroecologia, (Re)Existências e movimentos sociais. Membro do Conselho Editorial de diversas revistas nacionais e estrangeiras. Foi Secretário da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Geografia (ANPEGE) de 2009 a 2011. Foi Presidente da AGB/Seção Catalão (2003-2005). É Membro Fundador e Coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas Geografia, Trabalho e Movimentos Sociais ? GETeM/UFG. Membro do Centro de Estudos de Geografia do Trabalho ? CEGeT/UNESP. Membro do Laboratório de Estudos e Pesquisa das Dinâmicas Territoriais ? LABOTER/IESA/UFG. É Líder do Grupo de Pesquisa Território, Trabalho e Políticas Públicas ? IESA/UFG. Foi Coordenador do Programa de Pós-graduação ? Mestrado em Geografia da UFG/Regional Catalão (2008 a 2010). É Coordenador da Rede Goiana de Pesquisa em Agroecologia (FAPEG). Desenvolve projetos de pesquisa e extensão e cultura, assessora movimentos sociais, instituições públicas, organizações não governamentais, Ministério Público etc., sobre os efeitos socioambientais de grandes empreendimentos e as transformações espaciais no Brasil e em áreas de Cerrado. De abril de 2013 a março de 2016 foi Secretário Municipal de Meio Ambiente em Catalão/GO.

Downloads

Publicado

06-03-2018

Como Citar

BUNDE, A.; MENDONÇA, M. R. IMPACTOS DO AGRONEGÓCIO DOS AGROCOMBUSTÍVEIS SOBRE O CAMPESINATO EM GOIÁS. Espaço em Revista, [S. l.], v. 19, n. 2, 2018. DOI: 10.5216/er.v19i2.49756. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/espaco/article/view/49756. Acesso em: 18 abr. 2021.

Edição

Seção

ARTIGOS/ARTICLES

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>