SERVENTIAS COTIDIANAS DAS PLANTAS DO CERRADO PARA A POPULAÇÃO DO MUNICÍPIO DE TRÊS RANCHOS, GOIÁS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/er.v18i2.42706

Resumo

A adaptação ao meio é estreitamente relacionada aos usos corriqueiros que o homem faz das plantas, quaisquer que sejam as serventias, para a alimentação ou a fitoterapia, carpintaria etc. Os saberes se acumulam de acordo com a permanência no lugar e esta depende do que oferece a natureza circundante, acudindo as necessidades cotidianas. Nos primórdios da conquista dos sertões ignotos do Planalto Central, as plantas nativas eram a alternativa para a defensa contra tantas febres e venenos desconhecidos, evidenciando desde então a riqueza da biodiversidade do Cerrado. O artigo arrola proveitos que moradores do município de Três Ranchos guardam das plantas desse bioma, a par de uma revisão bibliográfica com a comprovação científica da eficácia medicamentosa de alguns usos. O texto objetiva demonstrar a grandeza e importância do Cerrado como ninho e celeiro.

Biografia do Autor

José Luiz Vaz de Sousa, Universidade Federal de Goiás - Campus Catalão

Graduação em Geografia pela UFG, Campus Catalão. Mestrado em Geografia pela UFG, Campus Catalão. Professor da Rede Pública Municipal de Catalão, Goiás.

Downloads

Publicado

04-07-2017

Como Citar

SOUSA, J. L. V. de. SERVENTIAS COTIDIANAS DAS PLANTAS DO CERRADO PARA A POPULAÇÃO DO MUNICÍPIO DE TRÊS RANCHOS, GOIÁS. Espaço em Revista, [S. l.], v. 18, n. 2, 2017. DOI: 10.5216/er.v18i2.42706. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/espaco/article/view/42706. Acesso em: 28 out. 2021.

Edição

Seção

ARTIGOS/ARTICLES

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)