EFEITOS SOCIOESPACIAIS DE GRANDES EMPREENDIMENTOS: o caso da barragem de Lajeado sobre o povo Xerente no estado do Tocantins

Autores

  • Marcelo Venâncio Universidade Federal do Tocantins
  • Marcelo Cervo Chelotti Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.5216/er.v18i1.42247

Resumo

Os grandes empreendimentos são agentes transformadores do espaço e tem causado danos ambientais e expropriação de pessoas dos seus lugares. No caso das hidrelétricas, estas trazem vários problemas sociais, resultando na expulsão de famílias ribeirinhas de suas terras. A construção da barragem de Lajeado no Rio Tocantins, desterritorializou grupos tradicionais, alagou cidades e, além disso, alterou o fluxo de água atingindo inclusive, a soberania alimentar do povo Xerente. O objetivo desse texto é discutir os impactos socioespaciais dos grandes empreendimentos e, a partir disso, analisar o processo de construção da usina hidrelétrica de Lajeado no Rio Tocantins e seus impactos sobre o Território Indígena Xerente, levando-se em consideração o papel do Estado nesse processo. Esse texto se sustenta na revisão bibliográfica referente à temática, além de pesquisa de campo com observações e entrevistas.

Biografia do Autor

Marcelo Venâncio, Universidade Federal do Tocantins

Professor do curso de Geografia da Universidade Federal do Tocantins, Campus Araguaína. Doutorando em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia.

Marcelo Cervo Chelotti, Universidade Federal de Uberlândia

Professor do curso de graduação e pós-graduação do Instituto de Geografia da Universidade Federal de Uberlândia.

Downloads

Publicado

06-01-2017

Como Citar

VENÂNCIO, M.; CHELOTTI, M. C. EFEITOS SOCIOESPACIAIS DE GRANDES EMPREENDIMENTOS: o caso da barragem de Lajeado sobre o povo Xerente no estado do Tocantins. Espaço em Revista, [S. l.], v. 18, n. 1, 2017. DOI: 10.5216/er.v18i1.42247. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/espaco/article/view/42247. Acesso em: 27 out. 2021.

Edição

Seção

ARTIGOS/ARTICLES