A ESPACIALIDADE DO SETOR SUCROENERGÉTICO NO SUL GOIANO

Autores

  • Robson Lopes Costa Universidade Federal de Goiás - NEPSA
  • Estevane de Paula Mendes Universidade Federal de Goiás, Campus Catalão.

DOI:

https://doi.org/10.5216/er.v15i1.26200

Resumo

O presente trabalho surge como fruto das indagações e reflexões realizadas no curso de mestrado da Universidade Federal de Goiás no que tange a espacialidade do capital sucroenergético na região Sul de Goiás. Mediante as Usinas implantadas na região, buscou-se investigar as transformações socioespaciais que vem ocorrendo em Goiatuba (GO) e Itumbiara (GO) em virtude da ampliação da área plantada de cana de açúcar, bem como as transformações nas relações de trabalho decorrentes da mecanização da agricultura. Notadamente, compreender o arranjo espacial e as transformações oriundas do crescimento do setor sucroenergético foi tarefa complexa e desafiadora. Todavia, não fosse pelos incentivos dados pelo Estado aos usineiros, certamente a configuração espacial dos municípios estudados seria diferente.

Biografia do Autor

Robson Lopes Costa, Universidade Federal de Goiás - NEPSA

Robson Lopes Costa: aluno do programa de Pós-Graduação em Geografia nível Mestrado da Universidade Federal de Goiás.

Estevane de Paula Mendes, Universidade Federal de Goiás, Campus Catalão.

Estevane de Paula Pontes Mendes: professora do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Goiás, Campus Catalão.

Downloads

Publicado

26-08-2013

Como Citar

COSTA, R. L.; MENDES, E. de P. A ESPACIALIDADE DO SETOR SUCROENERGÉTICO NO SUL GOIANO. Espaço em Revista, [S. l.], v. 15, n. 1, 2013. DOI: 10.5216/er.v15i1.26200. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/espaco/article/view/26200. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

ARTIGOS/ARTICLES