A VOLUBILIDADE DO TRABALHO DIANTE DO MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA

Autores

  • Valéria Aparecida de Castro Morais Universidade Estadual de Goiás/Unidade Universitária de Pires do Rio
  • Cleusa Maria da Silva Universidade Estadual de Goiás/Unidade Universitária de Pires do Rio

DOI:

https://doi.org/10.5216/er.v14i1.19401

Resumo

O presente trabalho visa refletir sobre as relações de trabalho promovidas pelo homem/natureza na história da humanidade. Ao longo dos séculos o trabalho produziu mercadorias e também se tornou mercadoria que pode ser comprada e vendida. Aquele que vende a força de trabalho se ver expropriados dos meios de produção. A acumulação propiciada pela apropriação e alienação do trabalho proporcionou a classe compradora o controle do sistema produtivo e a ampliação do processo acumulativo o que resultou na fragmentação e especialização do trabalho. A conjugação de novas tecnologias criou intensas mudanças no mundo do trabalho, na sociedade e nas relações homem natureza.

Palavras chaves: Natureza. Capital. Trabalho. Capitalismo.

Downloads

Publicado

19-07-2012

Como Citar

MORAIS, V. A. de C.; SILVA, C. M. da. A VOLUBILIDADE DO TRABALHO DIANTE DO MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA. Espaço em Revista, [S. l.], v. 14, n. 1, 2012. DOI: 10.5216/er.v14i1.19401. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/espaco/article/view/19401. Acesso em: 20 out. 2021.

Edição

Seção

ARTIGOS/ARTICLES