ESTADO: o articulador do processo de modernização territorial no Cerrado

Autores

  • Maria Erlan Inocêncio Universidade Estadual de Goiás
  • Manoel Calaça UFG/IESA

DOI:

https://doi.org/10.5216/er.v13i2.16910

Resumo

O Estado brasileiro, por meio das políticas públicas, sempre foi um organizador de territórios, tanto urbanos quanto rurais. No campo, pertence ao Estado as principais políticas que direcionaram a ocupação de novas áreas no interior do país. As políticas públicas redundaram na expansão da fronteira agrícola em direção ao Brasil Central e viabilizaram a inserção do Cerrado ao circuito produtivo capitalista, a partir de um conjunto de técnicas, denominadas modernização agrícola. Esse processo desencadeou mudanças estruturais na organização da produção tendo como conseqüência a substituição de cultivos tradicionais por outros distantes da cultura do povo Cerradeiro. O propósito do trabalho é analisar com base no Programa Nipo-Brasileiro para o desenvolvimento do Cerrado, PRODECER, o papel do Estado, através das políticas públicas, na (re)organização produtiva do Cerrado. Para tal utilizou-se de uma revisão bibliográfica sobre o tema.

Biografia do Autor

Maria Erlan Inocêncio, Universidade Estadual de Goiás

Doutora Pela Universidade Federal de Goiás; Professora da Universidade Estadual de Goiás, curso de Geografia, trabalhando atualmente com as disciplinas de Geografia Agrária e Metodologia de Pesquisa.

Downloads

Publicado

07-02-2012

Como Citar

INOCÊNCIO, M. E.; CALAÇA, M. ESTADO: o articulador do processo de modernização territorial no Cerrado. Espaço em Revista, [S. l.], v. 13, n. 2, 2012. DOI: 10.5216/er.v13i2.16910. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/espaco/article/view/16910. Acesso em: 22 jan. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS/ARTICLES