Comunicação & Informação https://www.revistas.ufg.br/ci <p>A Comunicação &amp; Informação abrange várias temáticas, como mídia e processos culturais, cidadania, informação, novas tecnologias, poder e sociedade, estudos interdisciplinares, comunicação e divulgação científica, além de novas tendências da pesquisa em Jornalismo, Relações Públicas, Publicidade e Propaganda, Cinema, Audiovisual, Ciência da Informação e Gestão da Informação. Para mais informações, acesse <a href="https://www.revistas.ufg.br/ci/about" target="_blank" rel="noopener">Sobre a revista</a>.<br>- ISSN: 1415-5842<br>- Ano de criação: 1998<br>- Qualis: A4<br>- Revista vinculada ao <a href="https://ppgcom.fic.ufg.br/" target="_blank" rel="noopener">Programa de Pós-graduação em Comunicação da Faculdade de Informação e Comunicação da UFG</a>.<br>- <a href="https://www.revistas.ufg.br/ci/about/contact" target="_blank" rel="noopener">Contato</a></p> pt-BR <p><span>Os autores dos trabalhos publicados na revista <strong><em><span>Comunicação e Informação</span></em></strong> retêm os direitos autorais sem restrições e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultâneo licenciado sob a </span><span style="text-decoration: underline;"><a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/br/" target="_blank">Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial</a></span> <span>que permite o compartilhamento do trabalho </span>para fins não comerciai<span>s com reconhecimento da autoria e o </span><span>privilégio de publicação primeiramente por esta </span><span>revista</span><span>. </span><span>Caso o texto venha a ser publicado posteriormente em outro veículo, solicita-se aos autores informar que o mesmo foi originalmente publicado como artigo na revista Perspectiva, bem como citar as referências bibliográficas completas dessa publicação.</span></p><p><span>Os direitos autorais dos artigos pertencem aos autores e o conteúdo dos artigos assinados é de responsabilidade exclusiva dos autores.</span></p><p><span>A revista se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com o intuito de manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores.</span></p><p><span>A revista também se reserva o direito de traduzir o artigo, no todo ou em parte, para o inglês ou para o português, dependendo do idioma em que o artigo tenha sido escrito originalmente.</span></p><div class="yj6qo ajU"><div id=":1io" class="ajR" data-tooltip="Mostrar conteúdo cortado"><img class="ajT" src="https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif" alt="" /></div></div> revista.ppgcom@ufg.br (Prof. Dr. Douglas Farias Cordeiro) keyladefaria@gmail.com (Keyla de Faria) qua, 14 jul 2021 00:00:00 -0300 OJS 3.2.1.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 O uso do corretor automático vinculado ao aplicativo Whatsapp na escrita de jovens estudantes https://www.revistas.ufg.br/ci/article/view/62456 <p>O tema da comunicação pelas redes sociais é analisado neste estudo sob a ótica da correção gramatical automática do Português Brasileiro (PB) pelo aplicativo <em>WhatsApp. </em>O objetivo é verificar se os recursos de correção e substituição automática disponíveis no aplicativo interferem no domínio da norma culta de jovens estudantes dos Ensinos Médio e Superior. A pesquisa é de natureza aplicada, com abordagem exploratória e qualitativa, envolvendo pesquisa de campo junto a usuários do <em>WhatsApp </em>contextualizados em instituições de ensino estaduais localizadas em Santos (SP). As etapas da pesquisa são: realização de um Teste de Correção Gramatical (TCG) composto por 50 sentenças redigidas em PB; preenchimento de um formulário eletrônico estruturado na escala Likert; e participação em um tópico conversacional semi-induzido sem mediação de rede social (para o grupo de controle) e com mediação (para o grupo experimental). Pode-se concluir, após tal levantamento e tratamento de dados, que a maioria dos participantes apresenta desvios generalizados da norma culta em sua escrita, impróprios à fase de escolarização em que se encontram; que há uma clara cisão entre eles, uma vez que demonstram opiniões contrárias quanto à necessidade do uso e à influência do corretor automático como facilitador do emprego da norma culta; e certa diminuição da ocorrência de três tipos de desvios quando o recurso da autocorreção estava acionado, concomitante ao aumento da ocorrência dos outros quatro tipos.</p> Vanina Sigrist, Eliude Felizindo Copyright (c) 2021 Comunicação & Informação https://www.revistas.ufg.br/ci/article/view/62456 seg, 02 ago 2021 00:00:00 -0300 Quando a arma é a notícia: https://www.revistas.ufg.br/ci/article/view/56755 A partir do contexto das chamadas <em>fake news</em>, o objetivo deste artigo é entender como ocorre a disseminação de uma notícia falsa causa nas redes sociais digitais. Para tanto, foi elaborada uma pesquisa qualitativa sobre o caso da policial militar que matou um assaltante na porta de uma escola em Suzano, região metropolitana de São Paulo, em maio de 2018. Foram analisadas oito matérias retiradas de sites e do Facebook. O objeto de análise contribui para a compreensão do rumor como dispositivo social. Além disso, destacamos a <em>web </em>enquanto fonte de informação e o processo de adaptação do jornalismo a nova lógica midiatizada. Carlos Sanchotene, Daniela Nogueira Marques Copyright (c) 2021 Comunicação & Informação https://www.revistas.ufg.br/ci/article/view/56755 qua, 14 jul 2021 00:00:00 -0300 Comunicação sindical em tempos de reforma trabalhista https://www.revistas.ufg.br/ci/article/view/59788 <p>Devido à homologação da lei 13.467/17 sobre mudanças na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), com ênfase no negociado sobre o legislado e a sustentação financeira dos sindicatos; tais instituições estão passando por um processo de reestruturação. No contexto deste artigo discorremos sobre a mudança na forma e no conteúdo da comunicação sindical, buscando solucionar possíveis falhas nesse processo e obter canais alternativos eficientes na comunicação com os trabalhadores. O trabalho é exploratório com abordagem quantitativa e qualitativa sendo referenciado como estudo de caso a comunicação do Sindicato dos Professores do ABC (SINPRO). Como resultado deste trabalho estruturou-se um Plano de Comunicação sindical para que os associados possam se tornar possíveis produtores e replicadores de conteúdo.</p> Sérgio Corrêa, Arquimedes Pessoni Copyright (c) 2021 Comunicação & Informação https://www.revistas.ufg.br/ci/article/view/59788 qua, 14 jul 2021 00:00:00 -0300