O fascínio pelos mistérios da ciência:

análise de textos de jornalismo científico em um portal de notícias

  • Ricardo Henrique Almeida Dias Centro Universitário Unifacvest - Lages, Santa Catarina, Brasil.

Resumo

Este estudo se insere nas investigações que se preocuparam em compreender as relações entre o jornalismo e a produção científica e tecnológica mundial. Tanto a ciência quanto o jornalismo se caracterizam por um suposto foco na objetividade, ou seja, na tentativa de eliminar o sujeito enquanto agente criador das produções nessas esferas. Entretanto, ao imaginarem a ciência sendo veiculada para um público amplo, os jornalistas se valem do fascínio pelos mistérios da ciência para chamar a atenção do público. Assim, tivemos por objetivo investigar como textos publicados no portal G1 intencionaram provocar fascínio na audiência. Analisamos todos os textos da editoria Ciência e Saúde do portal G1 publicados entre 23 de junho e 25 de julho de 2016 e selecionamos os textos que continham aspectos curiosos que podem despertar fascínio pela audiência, que vão além de simplesmente noticiar um acontecimento. Encontramos 35 textos que versavam sobre astronomia, saúde e história natural. Concluímos que eles são caracterizados pelos aspectos fascinantes da ciência, sendo que muitos dos textos têm a capacidade de trazer reflexões profundas sobre o Universo, a consciência, a vida e a morte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Henrique Almeida Dias, Centro Universitário Unifacvest - Lages, Santa Catarina, Brasil.
Mestre e Doutor em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Jornalista formado pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Atualmente é docente do curso de Comunicação Social do Centro Universitário Unifacvest – Lages/SC e líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Cultura e Comunicação da Unifacvest. E-mail: rhad@mail.com.

Referências

A INCRÍVEL história do adolescente que se alimentou só de tomate por 12 anos. G1, 22 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/2a1bhMP>. Acesso em 17 ago. 2016.

ALSINA, M. R. A construção da notícia. Petrópolis: Vozes, 2009.

ASTRÔNOMOS descobrem planeta 4 vezes maior que Júpiter e com 3 sóis. G1, 7 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/29xJvX1>. Acesso em 17 ago. 2016.

AVIS, D. De 0 a 6 em 2 anos: Americana dá à luz 3 pares de gêmeos em 26 meses. G1, 20 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/29WcUZK>. Acesso em 17 ago. 2016.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BUENO, W. da C. Jornalismo Científico no Brasil: Uma relação de dependência. Tese (Doutorado em Comunicação) – Escola de Comunicação e Artes, USP, 1985.

CHINA finaliza o maior radiotelescópio do mundo. G1, 5 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/29jAdS9>. Acesso em 17 ago. 2016.

CIENTISTA produz alimentos em solo similar ao de Marte. G1, 23 jun. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/28RCIXU>. Acesso em 17 ago. 2016.

CIENTISTAS encontram peixe jamais visto vivo no Oceano Pacífico. G1, 4 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/29me8zN>. Acesso em 17 ago. 2016.

É POSSÍVEL ‘malhar’ apenas com o uso da mente? G1, 23 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/2ah7oTs>. Acesso em 17 ago. 2016.

FAHNESTOCK, J. Accommodating Science: The Rhetorical Life of Scientific Facts. Written Communication, v. 3, n. 3, 1986.

___________. Adaptação da ciência: a vida retórica de fatos científicos. In: MASSARANI, Luisa; TURNEY, Jon e MOREIRA, Ildeu de Castro (orgs.). Terra incógnita: a interface entre ciência e público. Rio de Janeiro: Casa da Ciência, 2005.

GARCIA, M. Viagens animais: Conheça a história de cachorros, gatos e macacos que conquistaram os céus. Ciência Hoje das Crianças Online, Rio de Janeiro, 2013.

GÊMEAS dão à luz bebês exatamente no mesmo minuto nos EUA. G1, 7 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/29xsNqY>. Acesso em 17 ago. 2016.

HANSEN, A. Journalistic practices and science reporting in the British press. Public Understanding of Science, v. 3, n. 2, 1994.

KARRI, S. Como se restaura uma múmia de 4,5 mil anos. G1, 5 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/29kgP7C>. Acesso em 17 ago. 2016.

KAURIC, A.; KNOBEL, S. G. e PINTO, A. L. La presencia del deporte en el periodismo científico de los diarios en línea: una comparación entre Brasil y España. Líbero, São Paulo, v. 13, n. 26, 2010.

MACACOS usam ferramentas de pedra no Brasil há 700 anos, diz estudo. G1, 12 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/29N5rgW>. Acesso em 17 ago. 2016.

MISTÉRIO de genes do desenvolvimento ativados após a morte intriga cientistas. G1, 28 jun. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/291hTJN>. Acesso em 17 ago. 2016.

MOTTA-ROTH, D. e SCHERER, A. S. Popularização da ciência: a interdiscursividade entre ciência, pedagogia e jornalismo. Bakhtiniana, São Paulo, v. 11, n. 2, 2016.

MOTTA, L. G. Notícias do fantástico: jogos de linguagem e efeitos de sentido na comunicação jornalística. Verso e Reverso, São Leopoldo, v. 19, n. 42, 2005.

NASA testa propulsor que pode levar homem a Marte. G1, 29 jun. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/2952jR9>. Acesso em 17 ago. 2016.

NASA anuncia descoberta de 104 exoplanetas por telescópio espacial. G1, 19 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/29QZkw2>. Acesso em 17 ago. 2016b.

O MISTÉRIO das pinturas pretas descobertas em Machu Picchu. G1, 13 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/29DWF8H>. Acesso em 17 ago. 2016.

ORQUÍDEA rara chama a atenção por ter ‘cabeça de diabo’ entre pétalas. G1, 18 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/2a6MiXz>. Acesso em 17 ago. 2016.

OS MISTÉRIOS de Júpiter que a sonda Juno pretende revelar. G1, 06 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/29kw3UQ>. Acesso em 17 ago. 2016.

PEREIRA, E. Pizzarias contribuem com a poluição do ar em SP, diz estudo internacional. G1, 23 jun. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/28Z8rqO>. Acesso em 17 ago. 2016.

PESQUISADORES mapeiam 180 subdivisões do cérebro humano. G1, 20 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/29VTHaI>. Acesso em 17 ago. 2016.

PRICHARD, E. Prosopagnosia: como é viver sem conseguir reconhecer ninguém? G1, 1 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/29aRA3R>. Acesso em 17 ago. 2016.

PROJETO da Nasa decifra ‘mensagem em código morse’ na superfície de Marte. G1, 13 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/29RD7Kn>. Acesso em 17 ago. 2016.

RODRIGUES, A. S. B. e COSTA, R. Q. da. Análise da pluralidade das fontes nas informações ambientais e científicas do portal do Jornal do Tocantins. Leituras do Jornalismo, Bauru, v. 1, n. 5, 2016.

SILVA, A. H. e FOSSÁ, M. I. T. Análise de conteúdo: exemplo de aplicação da técnica para análise de dados qualitativos. Qualitas Revista Eletrônica, Campina Grande, v. 17, n. 1, 2015.

STUDART, N. e MOREIRA, I. C. Einstein e a Divulgação Científica. Ciência & Ambiente, n. 30, p.125.

VILARDO, I. Jornalismo de ciência desafiado. Ciência Hoje On-line. Rio de Janeiro, 2013.

VOGT, C. et al. C&T na mídia impressa brasileira: tendências evidenciadas na cobertura nacional dos jornais diários sobre ciência e tecnologia (biênio 2000-2001). In: GUIMARÃES, E. (Org.). Produção e circulação do conhecimento: política, ciência, divulgação. Campinas: Pontes Editores, 2001.

WALKER, M. Conheça a criatura mais solitária do planeta, isolada no Buraco do Diabo. G1, 29 jun. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/2943jRX>. Acesso em 17 ago. 2016.

YASINI, I. A rara síndrome que faz homem pensar que está morto. G1, 17 jul. 2016. Disponível em: <http://glo.bo/29MWEzA>. Acesso em 17 ago. 2016.

ZELIZER, B. Taking journalism seriously: news and the academy. Thousand Oaks: Sage Publications, 2004.

Publicado
11-10-2019
Como Citar
Almeida Dias, R. (2019). O fascínio pelos mistérios da ciência:. Comunicação & Informação, 22. https://doi.org/10.5216/ci.v22i0.52863