Função mediadora do espaço físico na comunicação face a face em organizações

Palavras-chave: Comunicação face a face. Espaço físico. Comunicação organizacional.

Resumo

Este artigo busca problematizar um dos elementos contextuais presentes na comunicação face a face: o espaço físico. O objetivo é relacionar o espaço físico e seu potencial efeito constrangedor à interação face a face no âmbito organizacional. A pesquisa bibliográfica fundamenta o conhecimento teórico, ilustrado por experiências corporativas. A discussão incorpora as noções de espaços vividos e espaços mediados pela mídia – relevantes para atores da comunicação organizacional que atuam em ambientes peculiares, como Pantanal e Amazônia. O estudo revela que a área física, por si, é incapaz de explicar situações de constrangimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Maria Dantas de Maio, Embrapa Pantanal - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Doutora em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo

Mestre em Comunicação pela Universidade Estadual Paulista

Graduada em Comunicação Social/Jornalismo pela UEL - Universidade Estadual de Londrina

Membro do Grupo de Pesquisa Criticom

 

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

______. Amor líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

______. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

______. 44 cartas do mundo líquido moderno. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

BIANCHI, Graziela. Considerações sobre processualidade metodológica e a relação pesquisador-pesquisado. In: MALDONADO, Alberto Efendy et al. Metodologias de pesquisa em comunicação: olhares, trilhas e processos. 2. ed. Porto Alegre: Sulina, 2011. p. 131-152.

BRAGA, Rhalf Magalhães. O espaço geográfico: um esforço de definição. Geousp Espaço e Tempo, São Paulo, n. 22, p. 65-72, 2007. Disponível em: http://citrus.uspnet.usp.br/geousp/ojs-2.2.4/index.php/geousp/article/view/250/124. Acesso em 3 jul. 2015.

CORTEZ, Glauco. Mídia: veículo ou espaço? As transformações na mediação cultural e na atuação de grupos sociais. Galáxia, São Paulo, n. 19, p. 306-319, jul. 2010. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/galaxia/article/view/1870/2211. Acesso em: 6 jul. 2015.

FERREIRA, Eduardo Guerra Murad. Diálogo social: a comunicação na construção dos relacionamentos das organizações com as comunidades vizinhas: o caso Ampla. 2011. Tese (Doutorado em Ciência da Comunicação) –Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

GOFFMAN, Erving. A representação do eu na vida cotidiana. 18. ed. Tradução de Maria Célia Santos Raposo. Petrópolis: Vozes, 2011a.

______. Ritual de interação: ensaios sobre o comportamento face a face. Petrópolis: Vozes, 2011b.

GOUVEIA, Valdiney V. et al. Auto-imagem e sentimento de constrangimento. Psico, Porto Alegre, v. 36, n. 3, p. 231-241, set./dez. 2005. Disponível em: http://www.researchgate.net/publication/237081859_Auto-imagem_e_sentimento_de_constrangimento. Acesso em: 8 jul. 2015.

LIMA, Fábia. Possíveis contribuições do paradigma relacional para o estudo da comunicação no contexto organizacional. In: OLIVEIRA, Ivone de Lourdes; SOARES, Ana Thereza Nogueira (Orgs.). Interfaces e tendências da comunicação no contexto das organizações. 2. ed. São Caetano do Sul: Difusão; Rio de Janeiro: Senac Rio, 2011. p. 113-131.

MAIO, Ana Maria Dantas de. O papel da comunicação face a face nas organizações no contexto da sociedade midiatizada. 2016. 291 p. Tese (Doutorado em Comunicação Social) –Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2016. Disponível em: http://tede.metodista.br/jspui/handle/jspui/2627. Acesso em: 19 maio 2016.

MARCONDES FILHO, Ciro. Para entender a comunicação: contatos antecipados com a nova teoria. São Paulo: Paulus, 2008.

MARTIN SERRANO, Manuel: Mediación. In: DEL CAMPO, Salustiano (Org.). Diccionario de ciências sociales. Madrid: Instituto de Estudios Políticos/Unesco, p. 179-184, 1976. Disponível em: http://eprints.ucm.es/10657/. Acesso em: 3 ago. 2014.

______. La estructura de la narración icónica en la televisión. Disertación magistral de Doctorado de Estado en Ciencias y Letras. Razón y Palabra, México, n. 72, p. 1-17, jul. 2010. Disponível em: http://www.razonypalabra.org.mx/N/N72/MMS/MMS_castellano_corr_72.pdf. Acesso em: 26 jun. 2015.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Comunicação e mediações culturais. Entrevistador: Claudia Barcelos. Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 23, n. 1, p. 151-163, jan./jun. 2000. Disponível em: http://www.portcom.intercom.org.br/revistas/index.php/revistaintercom/article/view/541/510. Acesso em: 26 nov. 2013.

MARTINS, Marta Terezinha Motta Campos. Diálogo e interações face a face na comunicação interna: um estudo da oralidade nas organizações. 2012. Tese (Doutorado em Ciência da Comunicação) –Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

QUÉRÉ, Louis. O caráter impessoal da experiência. In: LEAL, Bruno Souza; MENDONÇA, Carlos Camargos; GUIMARÃES, César (Orgs.). Entre o sensível e o comunicacional. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 19-38.

SCHUTZ, Alfred. O mundo das relações sociais. In: WAGNER, Helmut R. (Org.). Fenomenologia e relações sociais: textos escolhidos de Alfred Schutz. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1979. p. 157-237. Disponível em: https://www.passeidireto.com/arquivo/2295273/alfred-schutz---fenomenologia-e-relacoes-sociais-livro. Acesso em: 27 nov. 2014.

SIGNATES, Luiz. Estudo sobre o conceito de mediação e sua validade como categoria de análise para os estudos de comunicação. In: Sousa, Mauro Wilton de (Org.). Recepção mediática e espaço público: novos olhares. São Paulo: Paulinas, 2006. p. 55-79.

THOMPSON, John B. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

VALENTE, Célia; NORI, Walter. Portas abertas. 2. ed. São Paulo: Editora Best Seller, 1990.

WATZLAWICK, Paul; BEAVIN, Janet Helmick; JACKSON, Don D. Pragmática da comunicação humana: um estudo dos padrões, patologias e paradoxos da interação. São Paulo: Cultrix, 2007.

WOLTON, Dominique. Pensar a comunicação. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2004.

Publicado
06-12-2018
Como Citar
Maio, A. (2018). Função mediadora do espaço físico na comunicação face a face em organizações. Comunicação & Informação, 21(3), 18-35. https://doi.org/10.5216/ci.v21i3.44195
Seção
Artigos