Internet, geração Y e saúde: um estudo nas comunidades de Manguinhos (RJ).

  • André Pereira Neto Fundação Oswaldo Cruz
  • Leticia Barbosa Fundação Oswaldo Cruz
  • Stephanie Muci Universidade de Georgetown
Palavras-chave: Internet. Informação em Saúde. Geração Y.

Resumo

A Internet é a principal tecnologia informação e comunicação na atualidade. Ela trouxe mudanças em diversos campos da sociedade, inclusive a saúde. Ainda que seu acesso tenha aumentado ultimamente, a exclusão digital persiste, principalmente entre excluídos sociais. As questões que nortearam este estudo foram as seguintes: É possível falar de exclusão digital ainda hoje? Que lugar a saúde ocupa na busca de informações on-line? Foi aplicado um questionário a adultos jovens, moradores das comunidades de Manguinhos (RJ) enquanto aguardavam a consulta na sala de espera de unidades básicas de saúde públicas. Nossos achados indicam que embora estes indivíduos continuem excluídos socialmente, a exclusão digital está diminuindo entre eles graças às tecnologias móveis. A população pesquisada usa amplamente esta tecnologia como fonte de informação sobre saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Pereira Neto, Fundação Oswaldo Cruz
Possui graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1982), Mestrado em História - Universite de Paris III (Sorbonne-Nouvelle) (1985), Doutorado em Saúde Coletiva pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1997) e Pós-Doutorado em Sociologia da Saúde pela Universidade da Califórnia, San Francisco (2006). Foi Pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz, unidade da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) durante 20 anos. É pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública onde coordena o "Laboratório Internet, Saúde e Sociedade" (LAISS) vinculado ao Centro de Saúde Escola Germano Sinval de Faria (CSEGSF). É professor credenciado do Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde oferecido pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict), da Fundação Oswaldo Cruz. Desenvolve pesquisa sobre o impacto da internet na relação médico-paciente e sobre avaliação de qualidade de informação em sites de saude. É professor colaborador do curso de especialização em Gestão deo Conhecimento oferecido pelo Centro de Referência em Inteligência Empresarial (CRIE) da COPPE-UFRJ.

Referências

BITTENCOURT, A. T. Uso de telefones celulares em tempos de convergência: um estudo de caso com pré-adolescentes em Curitiba. Razón y Palabra, México, n. 69. p.1-14, 2009. Disponível em: <http://www.razonypalabra.org.mx/Uso%20de%20te...pdf>. Acesso em: 11 fev 2014.

BRIGGS, A; BURKE, P. Uma história social da mídia: de Gutenberg a internet. São Paulo: Zahar, 2004.

CASTELLS, M. et al. Comunicación móvil y sociedad, una perspectiva global. Massachusetts: Massachusetts Institute of Technology (MIT), 2006. Disponível em: <http://citep.rec.uba.ar/ubatic/wp-content/uploads/2012/04/Castells-comunicaciones-moviles-y-sociedad1.pdf>. Acesso em: 11 fev. 2014.

CASTELLS, M. et al. A galáxia internet: reflexões sobre a internet, negócios e a sociedade. São Paulo: Zahar, 2003.

COELHO, E.; COELHO, A.; CARDOSO, J. Informações médicas na Internet afetam a relação médico-paciente. Bioética, Brasília, DF, v. 21, n. 1, p. 142-9, 2013. Disponível em: <http://revistabioetica.cfm.org.br/index.php/revista_bioetica/article/viewFile/728/866>. Acesso em: 11 fev. 2014.

TIC Domicílios 2014. Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nos domicílios brasileiros. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2014. Disponível em: <http://www.cgi.br/media/docs/publicacoes/2/TIC_Domicilios_2014_livro_eletronico.pdf>. Acesso em: 11 fev. 2014.

COTTEN, S. R.; GUPTA, S. S. Characteristics of online and offline health information seekers and factors that discriminate between them. Social Science & Medicine, Filadélfia, v. 59, n. 9, p. 1795–1806, nov. 2004.

FERNANDES, T. M. D. ; COSTA, Renato Gama-Rosa . As comunidades de Manguinhos na história das favelas no Rio de Janeiro. Revista Tempo, Rio de Janeiro, v. 19, n.34 p. 117-133, 2013.

FIDALGO, A.; CANAVILHAS, J. Todos os jornais no bolso: pensando o jornalismo na era do celular. In: RODRIGUES, C. (Ed.). Jornalismo on-line: modos de fazer, Rio de Janeiro: Sulina, 2009, p. 99-117.

F-NAZCA SAATCHI & SCHAATI. Panorama do Brasil na Internet. F. Radar. São Paulo: Datafolha. Out. 2013. 45p. Disponível em:<http://www.fnazca.com.br/wp-content/uploads/2013/12/fradar-13_publica-site-novo.pdf>. Acesso em: 11 fev. 2014.

FOX, S. (Ed.) Pew Research Center. Health topics. Washington, 2011. Disponível em: <http://www.pewinternet.org/~/media//Files/Reports/2011/PIP_Health_Topics.pdf>. Acesso em: 11 fev. 2014.

GARBIN, H. B. R.; PEREIRA NETO, A. F.; GUILAM, M. C. R. A internet, o paciente expert e a prática médica: uma análise bibliográfica. Interface, São Paulo, v.12, n. 26, p.579-588, 2008.

GARBIN, H. B. R; GUILAM, M. C. R.; PEREIRA NETO, A. F. Internet na promoção da saúde: um instrumento para o desenvolvimento de habilidades pessoais e sociais. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 22, n.1, p. 347–63, 2012.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

SÍNTESE de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2013. Disponível em: <http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv66777.pdf>. Acesso em: 27 fev. 2014.

JENKINS, H. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

LEMOS, A. Cibercultura e mobilidade: a era da conexão. Razón y Palabra, México, n. 41., 2004. Disponível em: < http://www.razonypalabra.org.mx/anteriores/n41/alemos.html.>. Acesso em: 10 jan. 2014.

PIOVESAN, A.; TEMPORINI, E. Pesquisa exploratória: procedimento metodológico para o estudo de fatores humanos no campo da saúde pública. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v.29, n.4, p.318-325, ago 1995.

PRENSKY, M. Digital natives, digital immigrants. MCB University Press, Irlanda, vol. 9, n. 5, out 2011. Disponível em: <http://www.marcprensky.com/writing/Prensky%20-%20Digital%20Natives,%20Digital%20Immigrants%20-%20Part1.pdf>. Acesso em: 18 jan. 2014.

TAPSCOTT, D.; WILLIAMS, A.D. Wikinomics: how mass collaboration changes everything. Portfolio: Nova York, 2006.

TERRITÓRIO ESCOLA MANGUINHOS (TEIAS). Quem somos. Disponível em: <http://andromeda.ensp.fiocruz.br/teias/quem-somos> Acesso em: 11 fev. 2014.

TELECO. Estatísticas de celulares no Brasil. Disponivel em: < http://www.teleco.com.br/ncel.asp>. Acesso em: 27 fev. 2014.

SILVA IM, CATRIB AMF, MATOS VC, GONDIM ANS. Automedicação na adolescência: um desafio para saúde. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.16, Supl. 1, p. 1651-60, 2011.

VANBIERVLIET, A.; EDWARDS-SCHAFER, P. Consumer health information on the web: trends, issues and strategies. Medsurg Nursing, Nova Jersey, v. 13, n. 2, p. 91-96, abr. 2004.

WAGNER, T. H. et al. Free Internet, the digital divide, and health information. Medical Care, v.43, n. 4, p. 415-420, Abr 2005.

WATSON, R. Fixed/mobile convergence and beyond: unbounded mobile communications. Oxford: Elsevier, 2009.

WEAVER, J. B. et al. Health Information-Seeking Behaviors, Health Indicators, and Health Risks. American Journal of Public Health, v. 100, n. 8, p. 1520-25, ago 2010.

WEISER, M. The computer for 21th century. Scientific American, v. 265, n. 3, 1991, p. 94-104. Disponível em:<https://www.ics.uci.edu/~corps/phaseii/Weiser-Computer21stCentury-SciAm.pdf>. Acesso em: 27 fev. 2014.

Publicado
11-10-2016
Como Citar
Pereira Neto, A., Barbosa, L., & Muci, S. (2016). Internet, geração Y e saúde: um estudo nas comunidades de Manguinhos (RJ). Comunicação & Informação, 19(1), 20-36. https://doi.org/10.5216/ci.v19i1.35602
Seção
Artigos