MODELAGEM CHUVA-VAZÃO NA AVALIAÇÃO DE PICOS DE VAZÃO EM BACIA HIDROGRÁFICA URBANA: CÓRREGO TRÊS PONTES (1962 E 2011), REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO (SP)

RAINFALL-RUNOFF MODELING TO EVALUATE PEAK FLOWS IN URBAN SITE: TRÊS PONTES CREEK (1962 AND 2011), SÃO PAULO METROPOLITAN REGION (SP)

Autores

  • Yuri Veneziani Pós-graduação em Geografia Física, Departamento de Geografia, Univesidade de São Paulo (DG/USP)
  • Juliana da Costa Mantovani Pós-graduação em Geografia Física, Departamento de Geografia, Univesidade de São Paulo (DG/USP)

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v40.52106

Resumo

As vazões de pico são indicadores prioritários na gestão das águas urbanas. Pesquisadores e técnicos têm realizado esforços para o entendimento dos processos hidráulico-hidrológicos envolvidos, visando desenvolvimento de soluções técnicas para minimização e mitigação de seus impactos. A carência de séries fluviométricas consistentes, contudo, restringe as análises dos impactos provenientes da mudança do uso da terra e, consequentemente, da adequação de medidas de minimização. Tendo em vista essa limitação, este estudo realizou a avaliação da mudança do pico de vazão na bacia hidrográfica do córrego Três Pontes (10 km²) localizada na periferia da Região Metropolitana de São Paulo, por meio da aplicação do modelo hidrológico chuva-vazão Ven Te Chow–SCS em condições de pré-urbanização (1962) e urbanizada (2011). Como pré-requisitos de modelação, obtivemos valores de intensidade de chuvas (IDF), usos da terra, chuvas excedentes, curve number e fator de redução de pico. Os resultados demonstraram que a urbanização ocorreu a uma taxa de 12,5ha/ano e ofereceram uma medida da sobrecarga que drenagem urbana sofre em relação à vazão de pico, que nos casos mais representativos (tormenta com ~2 a 3h de duração) aumentaram em aproximadamente 140%.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yuri Veneziani, Pós-graduação em Geografia Física, Departamento de Geografia, Univesidade de São Paulo (DG/USP)

Geógrafo com mestrado em Geografia física pela Universidade de São Paulo. Possui doutorado em Geografia (Geografia Física) pela mesma Universidade. Atualmente é analista de Geoprocessamento / Soluções do Hexagon Geospatial Brasil.

Juliana da Costa Mantovani, Pós-graduação em Geografia Física, Departamento de Geografia, Univesidade de São Paulo (DG/USP)

Geógrafa graduada no Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo - USP, mestre em Geografia Física pela USP, com pesquisa desenvolvida na área de geomorfologia e planejamento ambiental. Atualmente realiza Doutorado junto ao Programa de Pós-Graduação em Geografia Física da USP, desenvolvendo pesquisa sobre as possibilidades de aplicação da Geomorfologia em análises forenses ambientais. Possui especialização em Perícia Ambiental e experiência em geoprocessamento, sensoriamento remoto e no desenvolvimento de estudos e avaliações de impacto ambiental.

Publicado

28-12-2020

Como Citar

Veneziani, Y., & Mantovani, J. da C. (2020). MODELAGEM CHUVA-VAZÃO NA AVALIAÇÃO DE PICOS DE VAZÃO EM BACIA HIDROGRÁFICA URBANA: CÓRREGO TRÊS PONTES (1962 E 2011), REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO (SP): RAINFALL-RUNOFF MODELING TO EVALUATE PEAK FLOWS IN URBAN SITE: TRÊS PONTES CREEK (1962 AND 2011), SÃO PAULO METROPOLITAN REGION (SP). Boletim Goiano De Geografia, 40(01), 1–17. https://doi.org/10.5216/bgg.v40.52106