A EVOLUÇÃO DAS FEIÇÕES EROSIVAS DA BACIA DO CÓRREGO ESPRAIADO, SÃO PEDRO (SP) - DOI 10.5216/bgg.v35i2.37435

Autores

  • Evandro Daniel Universidade Federal de Goiás
  • Bianca Carvalho Vieira

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v35i2.37435

Resumo

Na década de 1980 foram estimadas cerca de 3.000 voçorocas no estado de São Paulo, e aproximadamente80% das terras cultiváveis tinham processos erosivos, ultrapassando o limite de recuperação natural. Umaperda anual de aproximadamente 200 milhões de toneladas de solo. Desta forma, o objetivo deste trabalhofoi identificar e avaliar a evolução das feições erosivas na bacia do córrego Espraiado no município deSão Pedro (SP) entre os anos de 1962 e 2006. Para tal, as feições erosivas foram mapeadas nestes cenários(1962 e 2006) usando ortofotos, verificações em campo e o cálculo do volume de perda de solo. Os resultadosmostraram uma redução de 76% entre 1962 e 2006. A maior perda de solo foi identificada em 1962, 4.410.000m3, ou seja, 300% maior do que em 2006 (1.428.000 m3). Em ambos os cenários, as feições erosivasforam identificadas na alta e média bacia. Assim, usando ortofotos mais precisas foi possível identificarimportantes mudanças na distribuição espacial das erosões e no volume total de perda de solo.Palavras-chave: feições erosivas, São Pedro, SIG.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

22-07-2015

Como Citar

Daniel, E., & Carvalho Vieira, B. (2015). A EVOLUÇÃO DAS FEIÇÕES EROSIVAS DA BACIA DO CÓRREGO ESPRAIADO, SÃO PEDRO (SP) - DOI 10.5216/bgg.v35i2.37435. Boletim Goiano De Geografia, 35(2), 321–337. https://doi.org/10.5216/bgg.v35i2.37435

Edição

Seção

Artigos