Geografia e gênero no Brasil: uma análise da feminização do campo científico - DOI 10.5216/ag.v3i2.7333

  • Joseli Maria Silva Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Alides Baptista Chimin Junior Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Emilson Peracetta Filho Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Rodrigo Rossi Universidade Estadual de Ponta Grossa

Resumo

O texto tem por objetivo analisar a (in)visibilidade das mulheres como tema de interesse da ciência geográfica brasileira, bem como seu perfil de produtoras do conhecimento deste campo de saber. Nesse sentido, foram realizadas análises que envolveram dois eixos fundamentais. O primeiro considerou a presença feminina nas estruturas organizacionais da academia na área de Geografia, e o segundo eixo interpretativo esteve centrado na produção científica brasileira, observando tanto o perfil feminino de elaboração intelectual, quanto os temas relativos às relações de gênero ou mulheres. A análise empreendida permite a afirmação de que, apesar da crescente feminização da Geografia brasileira, o discurso científico tem se mantido pouco permeável à expansão da compreensão das relações entre espaço e gênero. Tal impermeabilidade está alicerçada tanto na hegemonia masculina nos postos de poder como na reprodução da versão epistemológica androcêntrica e eurocentrada. Palavras-chave: geografia, ciência, gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
11-09-2009
Como Citar
Silva, J., Chimin Junior, A., Peracetta Filho, E., & Rossi, R. (2009). Geografia e gênero no Brasil: uma análise da feminização do campo científico - DOI 10.5216/ag.v3i2.7333. Ateliê Geográfico, 3(2), 38-62. https://doi.org/10.5216/ag.v3i2.7333
Seção
Artigos