Racismo ambiental, cidadania e biopolítica: considerações gerais em torno de espacialidades racializadas

Autores

  • Andre Luiz de Souza Filgueira Universidade Federal do Pará - Campus Universitário do Tocantins - Cametá, Pará, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-9680-1272

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v15i2.69990

Resumo

Este artigo é uma revisão teórica em torno da categoria racismo ambiental. Para vislumbrar a relevância desse conceito para o pensamento geográfico nacional, recorre-se às contribuições oferecidas pelos paradigmas: cidadania, biopolítica e racismo. Dessa forma, pretende-se não só dialogar com um conceito emergente, o racismo ambiental, como também ambiciona-se verificar a legitimidade da hipótese: se a ocupação do solo é, de fato, determinada pela cor da pele.

Palavras-chave: Racismo. Racismo Ambiental. Cidadania. Biopolítica. Resistência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-10-22

Como Citar

DE SOUZA FILGUEIRA, A. L. Racismo ambiental, cidadania e biopolítica: considerações gerais em torno de espacialidades racializadas. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 15, n. 2, p. 186–201, 2021. DOI: 10.5216/ag.v15i2.69990. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/atelie/article/view/69990. Acesso em: 22 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos