Avaliação da demanda hídrica por pivôs centrais e agroindústrias na Alta Bacia do Ribeirão Santo Inácio – Orizona/GO

  • Lorena de Castro Rodrigues Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil.
  • Maximiliano Bayer Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil.

Resumo

A atividade agrícola é a principal responsável pelo uso consuntivo da água seguida pela atividade industrial. O agrohidronegócio ganha espaço à medida que a demanda por alimentos no mundo aumenta. Essa realidade é presente na Alta Bacia do Ribeirão Santo Inácio, localizada no município de Orizona (GO), onde ocorre uma dependência mútua entre atividade agrícola irrigada e atividade industrial. Os mapas temáticos deste estudo auxiliam a compreender a dinâmica da microbacia apresentando as características físicas do ambiente como a predominância de latossolos e baixa declividade do relevo nas proximidades dos cursos d’água, o que propicia a intensa atividade agrícola irrigada por pivô central. A projeção do total de água captada pelos pivôs centrais foi realizada a partir do cálculo de subtração da precipitação e a evapotranspiração da cultura plantada multiplicado pelo tamanho da área de cada pivô central. Conclui-se que se que nos meses do período de estiagem o déficit hídrico chega a 1.092 metros cúbicos por hora, implicando no consumo hídrico das agroindústrias que captam água a jusante do Ribeirão Santo Inácio.

Palavras-chave: pivô central; atividade industrial; água; déficit hídrico.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
20-08-2019
Como Citar
Rodrigues, L. de C., & Bayer, M. (2019). Avaliação da demanda hídrica por pivôs centrais e agroindústrias na Alta Bacia do Ribeirão Santo Inácio – Orizona/GO. Ateliê Geográfico, 13(2), 128-147. https://doi.org/10.5216/ag.v13i2.59563
Seção
Artigos