Limites e possibilidades das temáticas físico-naturais na Base Nacional Curricular Comum: analisando os anos finais do ensino fundamental

  • Anniele Freitas Universidade Estadual de Campinas, Campinas, São Paulo, Brasil.
  • Thiago Manhães Cabral Universidade Estadual de Campinas, Campinas, São Paulo, Brasil.

Resumo

O objetivo do trabalho é compreender a operacionalização dos modos de raciocínio (JO e BEDNARZ, 2009) e habilidades de pensamento (ANDERSON e KRATHWOHL, 2001) na produção dos conceitos espaciais ligados às temáticas físico-naturais, considerando as habilidades previstas na BNCC para os anos finais do ensino fundamental. Tais análises permitiram concluir que as temáticas físico-naturais privilegiam níveis de compreensão e processamento no campo das operações de raciocínio, bem como a exploração de conceitos espaciais complexos. Ao final, verifica-se a necessidade de resgatar a observação como habilidade primária de produção do conhecimento geográfico, de modo a resgatar a ideia de situação geográfica na direção da produção de sentidos significativos para as temáticas físico-naturais em múltiplas realidades escolares.

Palavras-Chave: raciocínio geográfico; ensino de geografia; currículo; ensino fundamental II.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
21-04-2020
Como Citar
Freitas, A., & Manhães Cabral, T. (2020). Limites e possibilidades das temáticas físico-naturais na Base Nacional Curricular Comum: analisando os anos finais do ensino fundamental. Ateliê Geográfico, 14(1), 266-282. https://doi.org/10.5216/ag.v14i1.56940
Seção
Artigos