Linguagem cartográfica: formas de expressar a subjetividade do espaço geográfico

  • Christiane Fernanda da Costa UNESP RIO CLARO
  • João Pedro Pezzato UNESP RIO CLARO

Resumo

Resumo

Apresentamos, neste artigo, resultados de uma pesquisa de mestrado defendida em 2015 na qual foi dado relevo a um trabalho com a linguagem cartográfica que permitiu aprofundar o conhecimento em relação aos estudos de Cartografia Escolar e suas imbricações com o estudo da localidade. Com a realização de uma sequência didática, a partir do estudo do meio com cinquenta e oito alunos de duas salas de aulas do 3º ano do ensino fundamental de uma escola pública municipal de Rio Claro, estado de São Paulo, Brasil, foram produzidos os dados em dez encontros. Entre as atividades realizadas no estudo do meio, destacamos as produções decorrentes de um passeio pedagógico pela história da formação espacial do município, com enfase em uma particularidade: a Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade (FEENA). A análise dos registros nos permite afirmar que o estudo do meio proporcionou a experiência de processos relativos à produção de conhecimento pelos escolares, como a observação, a descrição, o estabelecimento de relações e correlações, a produção de conclusões e sínteses.

Palavras Chave: linguagem cartográfica, ensino fundamental, geografia, Floresta “Estadual Edmundo Navarro de Andrade”. 

 

Abstract

In this article, we present results of a Master thesis defended in 2015, where the research with the cartographic language expanding the available knowledge regarding the scholar cartographic studies, and their overlaps with the study of the locality were acknowledged. The data were obtained from ten meetings, with the completion of a didactic sequence, from the study of the surroundings, with fifty-eight students from two classrooms of 3rd year of primary school, from a public school in the municipality of Rio Claro, São Paulo, Brazil. Among the activities performed in the local study, we highlighted the productions resulting from an educational tour of the history of the municipality space formation, particularly emphasizing the State Forest "Edmundo Navarro de Andrade" (FEENA). Analysis of the records allows us to state that the study of the surroundings has provided the experience of cases concerning the production of knowledge by the students, such as observation, description, establishing relationships and correlations, the production of conclusions and syntheses. 

Keywords: cartographic language, elementary school, geography, State Forest "Edmundo Navarro de Andrade".

  

Resumen

Presentamos en este artículo, resultados de un estudio de maestría defendida en el año 2015 en la cual se le ha dado relevo para un trabajo con el lenguaje cartográfico que permitió profundizar el conocimiento en lo referente a estudios de cartografía escolar y sus implicaciones con el estudio local. Con la realización de una secuencia didáctica, a partir del estudio del medio con 58 alumnos de dos aulas del tercer grado de primaria de una escuela pública municipal de Rio Claro, estado de São Paulo, Brasil, fueron producidos en diez encuentros. Entre las actividades realizadas en el estudio de medio, destacamos la producción resultante de un recorrido pedagógico por la historia de la formación del espacio del municipio, con énfasis en una particularidad: la Floresta Estadual “Edmundo Navarro de Andrade” (FEENA). El análisis de los registros nos permite afirmar que el estudio de los medios proporciona la experiencia de los procesos relativos a la producción de conocimiento en la escuela, como la observación, descripción, el establecimiento de relaciones y correlaciones, conclusiones y resúmenes.

Palabras claves: lenguaje cartográfico, escuela primaria, geografía, Floresta Estadual “Edmundo Navarro de Andrade”.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Christiane Fernanda da Costa, UNESP RIO CLARO
MESTRE EM EDUCAÇÃO - UNESP RIO CLARO
João Pedro Pezzato, UNESP RIO CLARO
PROFESSOR DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO
Publicado
26-02-2017
Como Citar
Fernanda da Costa, C., & Pezzato, J. (2017). Linguagem cartográfica: formas de expressar a subjetividade do espaço geográfico. Ateliê Geográfico, 10(3), 26-46. https://doi.org/10.5216/ag.v10i3.38206
Seção
Artigos