As festas populares como objeto de estudo: contribuições geográficas a partir de uma análise escalar - DOI 10.5216/ag.v9i3.33822

  • Luana Moreira Marques Universidade Federal de Uberlândia
  • Carlos Rodrigues Brandão Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Resumo

Resumo

O presente ensaio propõe um modelo de análise escalar das festas populares. Sabe-se que elas são manifestações culturais que fazem parte da estrutura social comunitária, compondo, interagindo, influenciando e modificando o cotidiano. Para entender a coexistência entre elementos aparentemente opostos como a reza e o baile, ou a devoção e a diversão é fundamental laçar o olhar sobre a festa a partir de diferentes escalas. Numa rápida observação da manifestação cultural, pode-se crer que ela se tornou espetáculo ou se reduziu a um resíduo folclorizado, mas a festa é complexa e tende a abarcar, em seu âmago, tanto o espetáculo como a tradição, num rico movimento de renovação constante a partir de sua própria essência. Assim, é possível atentar tanto às suas ressignificações, apropriações e espetacularização num âmbito macro-escalar, como aos detalhes e singularidades da festa no contexto micro-escalar. A fundamentação do ensaio se deu com uma revisão bibliográfica multidisciplinar, além da observação e reflexão sobre algumas festas populares brasileiras. Diante disso, a proposta se coloca, de maneira mais ampla, como uma forma de interpretação sistêmica da festa popular no tempo e no espaço.

Palavras-chave: geografia, cultura, escalas, espetáculo.

 

 

Abstract

This essay proposes a scale analysis model for popular festivals. It is known popular festivals are cultural manifestations that are part of the community social structure; composing, interacting, influencing and modifying everyday life. To understand the coexistence of seemingly opposing elements such as prayer and dance, or devotion and entertaining is fundamental to look upon the party from different scales. With a quick look at cultural manifestation, one can believe that it has become a spectacle or that it has been reduced to a folkloric residue, but the festival is complex and tends to embrace, at its core, both spectacle and tradition in a rich movement of constant renewal starting from its very essence. Thus, it is possible to pay attention both to its resignifications, appropriations and spectacularization in a macro-scale level, and to the detail and festival singularities in a micro-scale context. The basis of this essay occurred with a multidisciplinary bibliographic review as well as the observation and reflection on a number of Brazilian popular festivals. Therefore, the proposal stands, more broadly, as a form of systemic interpretation of the popular festival in time and space.

Keywords: geography, culture, scales, spectacle.

 

 

Résumé

Cet essai propose un modèle d'analyse d'échelle pour les fêtes populaires. Il est connu que les fêtes populaires sont des manifestations culturelles qui font partie de la structure sociale de la communauté, de la composition,de l’ interagissant, de l’influençant, et de la modifiant de la vie quotidienne. Pour comprendre la coexistence d'éléments apparemment opposés tels que la prière et de la danse, ou de dévotion et de divertir est fondamental regarder les fêtes à différentes échelles. Un rapide regard sur la manifestation culturelle, on peut croire que ce est devenu un spectacle ou qu'il a été réduit à un résidu folklorique, mais la fête est complexe et tend à embrasser, à sa base, à la fois du spectacle et de la tradition dans un mouvement riche du renouvellement constant à partir de sa essence. Ainsi, il est possible de faire attention à la fois à ses resignifications, ses crédits et ses spectacularisation à un niveau macro-échelle, et a son détail et ses singularités dans un contexte micro-échelle. La base de cet essai se est produite avec une revue bibliographique multidisciplinaire ainsi que l'observation et la réflexion sur un certain nombre de fêtes populaires brésiliennes. En conséquence, la proposition actuelle, plus largement, comme une forme d'interprétation systémique de la fête populaire dans le temps et l'espace.

Mots-clés : la géographie, la culture, les échelles, spectacle.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luana Moreira Marques, Universidade Federal de Uberlândia

Doutoranda, mestre e bacharel em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia. Bacharel em Turismo e Hotelaria pelo Centro Universitário do Triângulo. Foi professora universitária nos cursos de Geografia da Universidade Estadual de Minas Gerais e da Universidade de Uberaba (nesta atuando como professora conteudista e tutora da modalidade EAD). Atua, principalmente, na área de geografia cultural, geografia do turismo e educação.

Carlos Rodrigues Brandão, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Doutor em ciências sociais pela Universidade de São Paulo (USP). Graduado em psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1965) e mestre em antropologia pela Universidade de Brasília (1974). Atualmente é professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e professor visitante senior da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).  É Comendador do Mérito Científico pelo MCT, Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal de Goiás, Professor Emérito da Universidade Federal de Uberlândia.

Publicado
01-04-2015
Como Citar
Marques, L. M., & Brandão, C. R. (2015). As festas populares como objeto de estudo: contribuições geográficas a partir de uma análise escalar - DOI 10.5216/ag.v9i3.33822. Ateliê Geográfico, 9(3), 7-26. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/atelie/article/view/33822
Seção
Artigos