Análise climática aplicada à cultura do tomate na região Sudoeste de Mato Grosso: subsídios ao desenvolvimento da agricultura familiar regional - DOI 10.5216/ag.v7i2.23866

  • Sandra Mara Alves da Silva Neves Universidade do Estado de Mato Grosso - Unemat
  • Santino Seabra Júnior Laboratório de Horticultura. Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Av. Santos Dumont, s/n. B: Santos Dumont. CEP 78200-000
  • Kelly Lana Araujo Laboratório de Melhoramento Genético Vegetal. Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Av. Santos Dumont, s/n. B: Santos Dumont. CEP 78200-000 Cáceres/MT
  • Elias Rangel Soares Neto Laboratório de Geotecnologias UNEMAT. Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Av. Santos Dumont, s/n. B: Santos Dumont. CEP 78200-000 Cáceres/MT
  • Ronaldo José Neves Laboratório de Geotecnologias UNEMAT. Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Av. Santos Dumont, s/n. B: Santos Dumont. CEP 78200-000
  • Rivanildo Dallacort Centro de Pesquisa, Estudos em Desenvolvimento Agro-ambientais (CPEDA). Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Rod. MT 358, km 7. Caixa Postal: 287. CEP 78.300-000 Tangará da Serra/MT
  • Jesã Pereira Kreitlow Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Rod. MT 358, km 7. Caixa Postal: 287. CEP 78.300-000 Tangará da Serra/MT.

Resumo

Resumo

Este trabalho teve como objetivo realizar análise climática para o cultivo do tomate na região sudoeste do estado de Mato Grosso, visando contribuir com subsídios para o desenvolvimento da agricultura familiar regional. As classes de aptidão foram criadas a partir das necessidades do tomateiro no tocante a temperatura e a pluviosidade regional. Os dados foram processados no SIG ArcGis. O município de Vila Bela da Santíssima Trindade apresentou uma área de 27641,96 hectares aptas ao cultivo e os demais apresentaram restrição ou inaptidão devido principalmente ao alto índice pluviométrico. O período crítico para a implantação da cultura em Cáceres (bioma Pantanal) foi nos meses de agosto a fevereiro, sendo que de agosto a dezembro o tomateiro é favorecido por baixos índices pluviométricos, porém as temperaturas são altas, desfavorecendo a qualidade do fruto. Em Vila Vela da Santíssima Trindade implantando-se a cultura a partir do mês de julho, devido às elevadas temperaturas, limitariam a ocorrência de frutos de boa qualidade.

Palavras-chave: Aptidão climática, Climatologia, Geotecnologias, Planejamento, Zoneamento.

 

Abstract

This work aimed to make the analysis climatic suitability for growing tomatoes in the southwestern state of Mato Grosso, aiming to contribute subsidies for the development of regional family farms. It was considered the plantation date from the second half of February. The aptitude classes were created from the tomato plants needs in relation to temperature and rainfall. The data were processed in a GIS environment, in ArcGis. By climatic zoning only Vila Bela da Santíssima Trindade showed an area of 27641,96 hectares suitable for cultivation, the others showed restriction or disability due mainly to the high rainfall in the period. The critical period for the deployment of culture in Cáceres (Pantanal biome) was in the months from August to February, once from August to December tomatoes are favored by low rainfall, although temperatures are high, disfavoring fruit quality. In Vila Bela da Santíssima Trindade introducing the culture from July the high temperatures would limit the occurrence of good quality fruit.

Keywords: Aptitude climate, Climatology, Geotechnology, Planning, Zoning

 

Resumen

Este trabajo tuvo como objetivo realizar un análisis del clima para el cultivo de tomates en el sudoccidental estado de Mato Grosso, con el objetivo de contribuir subvenciones para el desarrollo de la agricultura familiar regionales. Las clases de acondicionamiento físico se crean a partir de las necesidades de tomate con respecto a la temperatura y la precipitación regional. Los datos fueron procesados en el SIG ArcGIS. El municipio de Vila Bela Santísima Trinidade tenía una superficie de 27.641,96 hectáreas aptas para el cultivo y los demás tenían restricción o incapacidad debido principalmente a las fuertes lluvias. El período crítico para el despliegue de la cultura en Cáceres (bioma Pantanal) fue en los meses de agosto a febrero, y de agosto a diciembre de tomates se ve favorecida por la escasez de precipitaciones, aunque las temperaturas son altas, la calidad del fruto desalentador. En Vila Vela Santísima Trinidade implantar la cultura desde el mes de julio debido a las altas temperaturas limitan la aparición de fruta de buena calidad.

Palabras clave: Aptitud climático, Climatología, Geotecnologías, Planificación, Zonificación.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Mara Alves da Silva Neves, Universidade do Estado de Mato Grosso - Unemat
Campus Universitário de CáceresDepto de GeografiaLaboratório de Geotecnologias
Santino Seabra Júnior, Laboratório de Horticultura. Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Av. Santos Dumont, s/n. B: Santos Dumont. CEP 78200-000
Dr. em Agronomia
Kelly Lana Araujo, Laboratório de Melhoramento Genético Vegetal. Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Av. Santos Dumont, s/n. B: Santos Dumont. CEP 78200-000 Cáceres/MT
Dra. em Produção Vegetal
Elias Rangel Soares Neto, Laboratório de Geotecnologias UNEMAT. Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Av. Santos Dumont, s/n. B: Santos Dumont. CEP 78200-000 Cáceres/MT
Graduado em AgronomiaLaboratório de Geotecnologias UNEMAT. Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Av. Santos Dumont, s/n. B: Santos Dumont. CEP 78200-000 Cáceres/MT
Ronaldo José Neves, Laboratório de Geotecnologias UNEMAT. Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Av. Santos Dumont, s/n. B: Santos Dumont. CEP 78200-000
Dr. em Geografia
Rivanildo Dallacort, Centro de Pesquisa, Estudos em Desenvolvimento Agro-ambientais (CPEDA). Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Rod. MT 358, km 7. Caixa Postal: 287. CEP 78.300-000 Tangará da Serra/MT
Dr. em Agronomia
Jesã Pereira Kreitlow, Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Rod. MT 358, km 7. Caixa Postal: 287. CEP 78.300-000 Tangará da Serra/MT.
Mestrando em Ambiente e Sistemas de Produção Agrícola
Publicado
26-08-2013
Como Citar
Neves, S. M., Seabra Júnior, S., Araujo, K., Soares Neto, E. R., Neves, R. J., Dallacort, R., & Kreitlow, J. (2013). Análise climática aplicada à cultura do tomate na região Sudoeste de Mato Grosso: subsídios ao desenvolvimento da agricultura familiar regional - DOI 10.5216/ag.v7i2.23866. Ateliê Geográfico, 7(2), 97-115. https://doi.org/10.5216/ag.v7i2.23866
Seção
Artigos