Formas de apropriação do ambiente do Cerrado por quilombolas em Goiás: um estudo de caso sobre as comunidades Engenho II e Cedro

  • Jorgeanny de Fatima Rodrigues Moreira Universidade Federal de Goiás

Resumo

Resumo

Este texto apresenta algumas reflexões sobre à apropriação e relação de duas comunidades quilombolas de Goiás com o ambiente do cerrado. Na comunidade quilombola Kalunga no Engenho II, a atividade turística é uma das formas de apropriação, enquanto a Comunidade Cedro apropria-se do ambiente sob o viés da produção artesanal com plantas e raízes típicas do cerrado. Serão analisadas essas duas perspectivas, tendo como categoria de análise o território. Algumas observações acerca de como essa exploração acontece serão levantadas, contribuindo para a discussão sobre o desenvolvimento do turismo no Engenho II e a produção artesanal ligada ao comércio na comunidade do Cedro. A discussão se pautará ainda, nas possibilidades de desenvolvimento econômico para o território quilombola, levando em conta a valorização da cultura e modo de vida da população local.

Palavras - Chave: Quilombolas, Turismo, Cultura Local, Cerrado.

 

Abstract

This paper presents some considerations to ownership and relation of two communities of Goiás with of the Cerrado. In Kalunga comunnity of the Engenho II, the tourism is one of the forms of ownership, while the Cedro Community ownership of the environment from the perspective of craft production with typical of the Cerrado plants and roots. These two perspectives will be analyzed, for territory category. Will be raised are some observations about how this exploration takes place, contributing to the discussion of the development tourism in the Engenho II and handmade production for the trade in the Cedro community. The discussion will, on opportunities for development economic for the territory quilombola, taking the appreciation of culture and way of local life.

KeyWords: Quilombolas, Tourism, Local Culture, Cerrado.

 

 

 

Resumén

Este artículo presenta algunas consideraciones relacionadas con la propiedad y la relación de comunidades de quilombolas de Goiás con el medio ambiente de lo Cerrado. En quilombo Kalunga en el Engenho II, el turismo es una de las formas de apropiación. Como que la propiedad de la Comunidad Cedro del medio ambiente desde la perspectiva de la producción artesanal con las plantas y las raíces típicas del Cerrado. Estas dos perspectivas será analizada, y la categoría de análisis del territorio. Algunas observaciones acerca de cómo se lleva a cabo esta exploración se incrementará, lo que contribuye a la discusión sobre el desarrollo del turismo en la Engenho II y la producción artesanal vinculada al comercio de la comunidad de Cedro. Los debates tendrán lugar en la línea, sin embargo, en las oportunidades de desarrollo económico para el territorio quilombola, teniendo en cuenta la apreciación de la cultura y forma de vida de la población local.

Palabras Claves: Quilombolas, Turismo, Cultura Local, Cerrado.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorgeanny de Fatima Rodrigues Moreira, Universidade Federal de Goiás
Turismóloga graduada pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, Mestranda em Geografia pelo Programa de Pós Graduação em Geografia do IESA/UFG. Acadêmica do Curso de Geografia nessa mesma Instituição.
Publicado
26-08-2013
Como Citar
Moreira, J. (2013). Formas de apropriação do ambiente do Cerrado por quilombolas em Goiás: um estudo de caso sobre as comunidades Engenho II e Cedro. Ateliê Geográfico, 7(2), 318-330. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/atelie/article/view/17763
Seção
Nota de Pesquisa