v. 6 n. 2 (2020): Descentrar as Pesquisas em Dança

Obra Cartografías Porteñas da  Compañía Danza Sin Fronteras. Créditos:  Ale Carmona

O propósito é o de realizar um trabalho de descentralização de estudos em dança, que permita diferentes instâncias de reflexão a partir do diagnóstico de que as práticas de pesquisas acadêmicas e artísticas ainda participam da construção e da manutenção de discursos que investem na separação entre“centro” e “periferia”, atrelados a pressupostos eurocêntricos e americano-cêntricos.

Para tanto, se faz necessário, deixar de operar a partir das lógicas que adotam entendimentos universalizantes de “história da dança”. Não é uma tarefa simples, principalmente enquanto as narrativas hegemônicas não forem desestabilizadas: é possível descentralizar os estudos e práticas em dança problematizando tal condição?

A descentralização que buscamos se projeta em diferentes níveis: historiográfico, etnográfico, de gênero, racial, de classe, estético, cinestésico, coreográfico, cultural, político, econômico e social. Por meio deste dossiê, gostaríamos de contribuir com o estabelecimento de um movimento geral que estimule a reflexão crítica nos estudos em dança, bem como, que promova uma investigação atenta às trocas, circulações e relações de poder que condicionam as práticas de danças e pesquisas.

Nosso objetivo é favorecer uma extensão do corpus da pesquisa em dança, tomando como referência os trabalhos recentes sobre: trocas culturais, estudos pós-coloniais e decoloniais; mas, também, uma exploração dos locais de tensão existentes no campo. Será, então, um movimento de descentralizar o olhar sobre as danças, descentralizar as histórias legitimadoras, descentralizar o condicionamento institucional e descentralizar-nos como sujeitos do conhecimento. Propomos a descentralização como um exercício de pesquisa que favoreça o surgimento do conhecimento e a exploração do potencial da pesquisa em dança. Além de suas múltiplas e possíveis definições, entendemos a descentralização como uma prática e um procedimento crítico em constante movimento.

Publicado: 27-12-2020

Editorial