A criação de visualidade sobre a identidade brasileira: fotografia portuguesa colonial e contemporânea

  • Cristiane Herres Instituto Federal de Brasília, Brasil
  • Lorena Travassos Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa/ Capes, Brasil
Palavras-chave: Visualidade. Colonialismo. Imagem do brasileiro.

Resumo

O presente trabalho se propõe a realizar uma análise inicial sobre a formação da imagem do brasileiro considerando o discurso historicamente construído e reforçado na fotografia colonial. Tal visualidade resiste através dos tempos, consistindo em uma forma de colonialismo contemporâneo por caracterizar-se como uma ação reducionista das identidades, em dissimulação de uma ideologia globalizada. A possibilidade de criação de paradoxo a esses discursos é analisada por meio da reflexão sobre o trabalho de André Cepeda e Miguel Valle de Figueiredo, fotógrafos portugueses com trabalhos fotográficos, jornalísticos ou artísticos, acerca do brasileiro.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Herres, Instituto Federal de Brasília, Brasil
Cristiane Herres Terraza: Docente em Artes Visuais no Instituto Federal de Brasília; pesquisadora (DGP/CNPq/Brasil), Doutora em Arte pelo PPG-IdA/UnB – Brasil.
Lorena Travassos, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa/ Capes, Brasil
Mestre em Comunicação (UFPB – Brasil), Doutoranda em Ciências da Comunicação na Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL), Investigadora do CIC-Digital / UL, bolsista da CAPES - Brasil.

Referências

ALVES, Jorge F. O «brasileiro» oitocentista - representações de um tipo social. In: VIEIRA, Benedicta Maria Duque (org.). Grupos sociais e estratificação social em Portugal no Século XIX. Lisboa: ISCTE (C.E.H.C.P.): 193-199, 2004.

ARAÚJO, Vasco. Exposição Botânica, 2014. Disponível em <http://vascoaraujo.org/Botanica> Acesso em 02 set. 2016

ARROYO, Leonardo. Pero Vaz de Caminha: carta ao El Rei D. Manoel. São Paulo: Dominus, 1963.

BARRADAS, Carlos. Poder ver, poder saber. A fotografia nos meandros do colonialismo e pós-colonialismo. Arquivos da memória: Antropologia, Arte e Imagem. N° 5-6, 2009. p. 59-79.

BRAGA, Ruy. Globalização ou neocolonialismo? O FMI e a armadilha do ajuste. Revista Outubro, edição 4, 2000, p.55-68. ISSN 1516-6333. Disponível em <http://outubrorevista.com.br/>. Acesso em 19 set. 2016.

BARTHES, Roland. A câmara clara. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,1984.

BENJAMIN, Walter. Sobre Arte, Técnica, Linguagem e Política. Tradução de Maria Amélia Cruz et al. Lisboa: Relógio D’Água, 1992.

CAUDURO, Flávio V. Escrita e différance. Revista FAMECOS, nº 5, semestral, p. 63-72. Porto Alegre: 1996. Disponível em: < http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/2949/2233.> Acesso em 19 set. 2016.

CAVALCANTE, R. (2005). A Cara do Brasileiro. Super Interessante, São Paulo, n. 217, p.68-74, set

CEPEDA, André. Rua Stan Getz. Lisboa: Pierre Von Kleist Editions, 2014.

_________. Rua Stan Getz. Disponível em: Acesso em 28 mar. 2016. fotografias.

CHAUÍ, Marilena. Janela da alma, espelho do mundo. In: Novaes, A. (org). O olhar. São Paulo: Cia das Letras, 1995, p. 31-63.

COTTON, Charlotte. A fotografia como arte contemporânea. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

CUNHA, Manuela C. Olhar Escravo, Ser Olhado. In: LISSOVSKY, Paulo C. de A. M. (Org). Escravos brasileiros do século XIX na fotografia de Christiano Jr. São Paulo: Editora Ex Libris, p. xxiii- xxx, 1987.

DAMATTA, R. O que faz o brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Editora Sala, 1984.

DE ARAÚJO, Nuno Borges. Duas fotografias de André Cepeda. Encontro de Paisagens, p. 13-17, 2012.

DERRIDA, Jacques. La Différance, conférence prononcée à la Société française de Philosophie, le 27 janvier 1968. In: QUEL, Tel. Théorie d’ensemble, Collectif, éd. Seuil, 1968, p. 41-66. Disponível em: <http://ionas-editions.com/fr/2016/05/27/1968-jacques-derrida-la-differance-2/> Acesso em 15 out. 2016.

EWING, Willian A. (1996). The body: photoworks of the human body. London: Thames & Hudson, 1996.

FARIAS, Agnaldo. São Paulo em corte. 2013. Disponível em: <http://www.andrecepeda.com/projects/sao-paulo-em-corte> Acesso em: 26 ago. 2016.

FERRY, Luc. Homo Aestheticus – a invenção do gosto na era democrática. Coimbra: Almedina, 2003.

FREITAS, Marcel de A., O cotidiano afetivo-sexual no Brasil colônia e suas consequências psicológicas e culturais nos dias de hoje. p. 63 a 58. Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura v. 5, n. 9, 2011. Universidade Federal de Sergipe. Disponível em <http://www.seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/1577/2710> Acesso em: 13 ago. 2016.

FREYRE, Gilberto. Casa-grande & senzala. 48 ed. São Paulo: Global, 2003. [Apresentação de Fernando Henrique Cardoso].

GORENDER, Jacob. A face escrava da Corte Imperial Brasileira. In: LISSOVSKY, Paulo C. de A. M. (Org). Escravos brasileiros do século XIX na fotografia de Christiano Jr. São Paulo: Editora Ex Libris: xxxi-xxxvi, 1987.

GIL, Isabel C. Literacia Visual – estudos sobre a inquietude das imagens. Lisboa: Edições 70. 2011.

GUATTARI, Felix. (). Caosmose. Um novo paradigma estético. São Paulo: Ed. 34, 1992.

HALL, Stuart. The work of representation. In: HALL, Stuart (org.) Representation. Cultural representation and cultural signifying practices. London/Thousand Oaks/New Delhi: Sage/Open University, 1996.

HOLANDA, Sérgio B. Raízes do Brasil. Brasília: Universidade de Brasília, 1963.

JENKS, X. Visual Culture. Londres: Routledge, 1995.

LEITE, Marcelo Eduardo. As fotografias cartes de visite e a construção de individualidades. p. 1 a 16. Interin: Revista do programa de Pós- Graduação em Comunicação e Linguagens v. 11, n 1, jan.jun 2011. Universidade Tuiuti do Paraná. Disponível em <http://interin.utp.br/index.php/vol11/article/viewFile/42/34> Acesso em: 26 out. 2016.

LETCHE, John. Cinquenta pensadores contemporâneos essenciais. Rio de Janeiro: DlPEL, 2002.

LIPOVETSKY , Gilles e Jean SERROY. A estetização do mundo: viver na era do capitalismo artista. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

LISSOVSKY, Maurício; AZEVEDO, Paulo. C. O fotógrafo Cristiano Jr. In: LISSOVSKY, Paulo C. de A. M. (Org). Escravos brasileiros do século XIX na fotografia de Christiano Jr. São Paulo: Editora Ex Libris: ix-xv, 1987.

MEIRA, Marly R. Educação estética, arte e cultura do cotidiano. In: Pillar, A. D. (org). A educação do olhar no ensino das artes. Porto Alegre: Mediação, 1999, p.119-140.

MIRZOEFF, Nicholas. Una introducción a la cultura visual. Barcelona: Paidós, 2003.

NARANJO, Juan. Fotografía, antropología y colonialismo (1845-2006). Barcelona: Colección FotoGGrafia, 2006.

PONTES, Luciana. Mulheres brasileiras na mídia portuguesa. Cadernos Pagu, n.23, p.229-256, julho-dezembro de 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid=0104-8333&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 21 nov. 2013.

RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

ROBERTS, A. Photographs as sources for African history: papers presented at a workshop held at the School of Oriental and African Studies. London: Soas, 1988

SANTOS, Boaventura de Sousa; NUNES, João Arriscado. Introdução: Para ampliar o cânone do reconhecimento, da diferença e da igualdade. IN: SANTOS, Boaventura de Sousa (org.). Reconhecer para libertar: Os caminhos do cosmopolitismo multicultural, pp 19-51. Porto: Edições Afrontamento, 2004.

SIZA, Teresa. El arte como límite fotografía contemporánea portuguesa. Minerva, v. 4, n. 2, p. 70-73, 2006.

VALLE DE FIGUEIREDO, Miguel V. de. O trabalho fotográfico – uma incursão no Brasil. Entrevista concedida a Lorena Travassos. Lisboa, ago. 2016.

_______________. In Memoriam, 2009. Disponível em: <https://br.pinterest.com/pin/315885361336668929/ > Acesso em: 12 ago. 2016. 1 fotografia.

________________. Nordeste brasileiro. Disponível em: <https://www.flickr.com/photos/miguelvf/sets/72157608327391297/> Acesso em: 22 ago. 2016. 3 fotografias.

VANIFAS, Ronaldo. Moralidades brasílicas. In: Novais, F. A. (Coord.).História da vida privada no Brasil. São Paulo: Companhia da Letras, 1997.

VICENTE, Felipa (Org.). O império da visão: fotografia no contexto colonial português: (1860-1960). Lisboa : Edições 70, 2014.

Publicado
28-06-2018
Como Citar
Herres, C., & Travassos, L. (2018). A criação de visualidade sobre a identidade brasileira: fotografia portuguesa colonial e contemporânea. Visualidades, 16(1). https://doi.org/10.5216/vis.v16i1.49990
Seção
Artigos