O punctum como ausência na coleção perseverança: um percurso do olhar através do conceito de representação

  • Anderson Diego Almeida Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Francisco Marshall Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Punctum, Representação, Coleção Perseverança

Resumo

A partir da perspectiva conceitual sobre o punctum, elaborada por Roland Barthes, em A Câmara Clara, o artigo discorre sobre as suas múltiplas possibilidades de interpretação, e uma delas é o pungir da ausência. A primeira proposta é estabelecer um diálogo entre o conceito proposto por Barthes e Eliane Chiron, e o de representação, elaborado por alguns autores, dentre eles E. H. Gombrich. A segunda é analisar o punctum e sua aplicabilidade a partir da análise de um dos objetos da Coleção Perseverança , a Bolsa tipo Capanga . Ademais, a narrativa construída mostra a possibilidade do conceito barthesiano para outras manifestações humanas além da fotografia.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anderson Diego Almeida, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Doutorando em Artes Visuais: História, Teoria e Crítica de Arte - Universidade Federal do Rio Grande do Sul - PPGAV/UFRGS. Mestre em História, Graduado em Design e Arte. Pesquisador das temáticas: história e arte afro-brasileira, Etnodesign, museologia da arte, memória e representação da arte e do design.
Francisco Marshall, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Professor e Historiador nos programas de Pós-Graduação em Artes Visuais, PPGAV, e História, PPGH, ambos na Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS.

Referências

ANDRADE, Fernando Antônio Gomes de. Legba: a guerra contra o xangô em 1912. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2014.

BARTHES, Roland. A câmara clara. Rio de Janeiro. Nova Fronteira: 1984.

______. A câmara clara: nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.

CATTANI, Icléia. O desenho como abismo. In: Revista Porto Arte, Porto Alegre, v. 13, n. 23, p. 23-30, novembro de 2005.

CHIRON, Eliane. Ao 7° X: trivium com centauro, estrelas e dançarinas. In: Revista Porto Arte, Porto Alegre, v. 7, n. 13, p. 7-33, nov. 1996.

______. L´énigme du visible. Poiétique des arts visuels. Paris: Éditions de La Sorbonne/CRAV, 2013.

GOMBRICH, Ernst H. Arte e ilusão: um estudo da psicologia da representação pictórica. São Paulo: Martins Fontes, 1986.

______. Meditações sobre um cavalinho de pau. São Paulo: Edusp, 1999.

HARDY-VALLÉE, Benoit. O que é um conceito? Trad. Marcos Bagno. São Paulo: Parábola, 2013.

IBRI, Ivo Assad. O significado de primeiridade em Schelling, Schopenhauer e Peirce. In: Cognitio, São Paulo, v. 9, n. 2, p. 223-234, jun./dez. 2008.

LENHARDT, Jacques. Préface. In: CHIRON, Eliane. L´énigme du visible. Poiétique des arts visuels. Paris: Éditions de La Sorbonne/CRAV, 2013.

PEIRCE, Charles Sanders. The collected papers of Charles Sanders Peirce. Disponível em: <https://colorysemiotica.files.wordpress.com/2014/08/peirce-collectedpapers.pdf> Acesso em: 4 jul. 2018

PESAVENTO, Sandra J. Em busca de uma outra história: imaginando o imaginário. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 15, n. 29, p. 9-27, 1995.

VELHO, Gilberto; VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. O conceito de cultura e o estudo das sociedades complexas. Espaço: cadernos de cultura, v. 2, p. 11-26, 1980.

Publicado
13-12-2018
Como Citar
Almeida, A. D., & Marshall, F. (2018). O punctum como ausência na coleção perseverança: um percurso do olhar através do conceito de representação. Visualidades, 16(2). https://doi.org/10.5216/vis.v16i2.48147
Seção
Artigos