Claro como a água? Ver o rio São Francisco entre natureza e sociedade nos olhares de Euvaldo Macedo Filho e João Zinclar

  • Elson de Assis Rabelo UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SAO FRANCISCO
Palavras-chave: História visual, Fotografia documental, Paisagens fluviais, Rio São Francisco.

Resumo

Neste texto, discutimos a construção dos espaços do rio São Francisco a partir dos olhares de dois fotógrafos que se dedicaram a documentar dois momentos distintos de transformação daqueles espaços do interior do Brasil: o baiano Euvaldo Macedo Filho, que se destacou no final dos anos 1970 por uma farta obra fotográfica e poética sobre tais margens e cursos fluviais no auge da eletrificação; e o gaúcho João Zinclar, fotógrafo contemporâneo ligado a movimentos sociais do campo, cujas questões políticas foram decisivas para sua prática, às vésperas da transposição do São Francisco. Analisamos imagens de exposições e publicações dos dois fotógrafos, notando suas diferentes formas de circulação, indicando que, em comum, esses olhares apontam para a historicidade dos espaços e de suas formas de visualização, a partir da imbricação simétrica entre natureza e sociedade, bem como para os desdobramentos sociais, políticos e ambientais referentes aos usos dos territórios, no Brasil. 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elson de Assis Rabelo, UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SAO FRANCISCO
Professor da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Colegiado de Artes Visuais, Laboratório de Cultura Visual e Cidades. Doutor em História pela Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

ALBUQUERQUE JR., Durval M. de. Nos destinos de fronteira: história, espaços e identidade regional. Recife: Bagaço, 2008.

ALPERS, Svetlana. O impulso cartográfico na arte holandesa. ______. A arte de descrever. São Paulo: EDUSP, 1999.

ARRUDA, Gilmar (org.). A natureza dos rios: história, memória e territórios. Curitiba: UFPR, 2008.

BRITO, Esmeraldo de Oliveira. Carta da Companhia de Navegação do São Francisco a Euvaldo Macedo Filho. Juazeiro, 26 de setembro de 1977.

CARVALHO, Vânia Carneiro de. A representação da natureza na pintura e na fotografia brasileiras do século XIX. En Annateresa Fabris (org.). Fotografia: usos e funções no século XIX. São Paulo: EDUSP, 2008 (Col. Texto & Arte).

CASTRO, Teresa. O esplendor do atlas: fotografia e cartografia visual do Império no limiar do século XX. In: VICENTE, Filipa L. (org.) O império da visão. Fotografia no contexto colonial português. Lisboa: Edições 70, 2014.

CHEVRIER, Jean-François. La fotografía en la cultura del paisaje. In: ______. La fotografía entre las bellas artes y los medios de comunicación. Barcelona: Gustavo Gili, 2006.

COSTA, Helouise. Da fotografia como arte à arte como fotografia: a experiência do Museu de Arte Contemporânea da USP na década de 1970. Anais do Museu Paulista. São Paulo. v. 16. n. 2. p. 131-173. jul./dez. 2008.

DEL CASTILLO TRONCOSO, Alberto. Rodrigo Moya. Una mirada documental. Ciudad de México: Instituto de Investigaciones Estéticas (UNAM); El Milagro; La Jornada, 2011.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Diante da imagem. São Paulo: 34, 2013.

DUBOIS, Philippe. O ato fotográfico. 14. ed. Campinas: Papirus, 2012.

ESCOBAR, Arturo. La invención del Tercer Mundo. Construcción y desconstrucción del desarrollo. Caracas: Fundación Editorial El Perro y la Rana, 2007.

FONTCUBERTA, Joan (2011). Indiferencias fotográficas y ética de la imagen fotoperiodística. Barcelona: Gustavo Gilli.

GROBET, Lourdes. Imágenes de miseria: folclor o denuncia. In: MARZO, Jorge Luis (ed.) Fotografía y activismo (2006). Textos y prácticas (1979-2000). Barcelona: Gustavo Gili.

KRAUSS, Rosalind. Os espaços discursivos da fotografia. In: ______. O fotográfico. Barcelona: Gustavo Gili, 2010.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos. Ensaio de antropologia simétrica. São Paulo: 34, 1994.

LEFEBVRE, Henri. La producción del espacio. Madrid: Capitán Swing, 2013.

LIMA, Solange Ferraz de. O circuito social da fotografia: estudo de caso II. In: FABRIS, Annateresa (org.). Fotografia: usos e funções no século XIX. São Paulo: EDUSP, 2008. (Col. Texto & Arte).

LÓCIO, Airson Bezerra. Além da Califórnia. Brasília, 1999.

MACEDO, Odomaria Rosa Bandeira; ASSIS, Antonio Carlos Coelho; EGÍDIO, Chico. Euvaldo Macedo Filho – Fotografias. Petrolina: Gráfica Franciscana, 2004.

MACEDO FILHO, Euvaldo. Diário de viagem. [s; l]: Manuscrito, out. 1977.

MAIA, João Marcelo E. A terra como invenção: o espaço no pensamento social brasileiro. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

MAUAD, Ana Maria. Poses e flagrantes. Ensaios sobre história e fotografias. Rio de Janeiro: EDUFF, 2008a.

MAUAD, Ana Maria. O olhar engajado: fotografias contemporâneas e as dimensões políticas da cultura visual. ArtCultura. Uberlândia, v. 10, n. 16, p. 33-50, jan.-jun. 2008b.

MITCHELL, W. J. T. O que as imagens realmente querem? In: ALLOA, Emmanuel. Pensar a imagem. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

NEVES, Zanoni. Navegantes da integração. Os remeiros do rio São Francisco. 2. ed. Belo Horizonte: UFMG, 2011.

O SÃO FRANCISCO, a razão e a loucura. Entrevista de Dom Luiz Flávio Cappio. Estudos Avançados. São Paulo, v.20, n. 56. jan.-abr. 2006.

Realidade. O Vale da Esperança. São Paulo: Abril, ano VI, n. 72, mar. 1972.

ROUILLÉ, André. A fotografia entre documento e arte contemporânea. Trad. Constância Egrejas. São Paulo: SENAC, 2009.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço. São Paulo: EDUSP, 2009.

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO. Catálogo da Exposição “Imagens, vestígios do tempo: fotografias de Euvaldo Macedo Filho”. Petrolina: SESC, 2014.

SIMMEL, George. Filosofía del Paisaje. In: ______. El individuo y la libertad. Ensayos de crítica de la cultura. Barcelona: Península, 1986.

SIQUEIRA, Ruben. Tramas da imagem, percursos de um Rio-Povo. In: ZINCLAR, João. O rio São Francisco e as águas no sertão. Campinas: Silvamarts Gráfica e Editora, 2010.

SIQUEIRA FILHO, José Alves de. Flora das Caatingas do Rio São Francisco: História natural e conservação. Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio, 2012.

SONTAG, Susan. Sobre fotografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

SOUSA, Jorge Pedro. Uma história crítica do fotojornalismo ocidental. Chapecó: Argos, 2004.

SUASSUNA, João. A transposição do rio São Francisco da perspectiva do Brasil real. São Paulo: Porto de Ideias, 2010.

TAGG, John. El peso de la representación. Barcelona: Gustavo Gili, 2005.

ZARUR, Jorge. A Bacia do Médio São Francisco. Rio de Janeiro: IBGE, 1946.

ZINCLAR, João; Sant’Anna, Flademir. Documentário sobre o Rio São Francisco. [s; c] [s; e], 2005.

______. O rio São Francisco e as águas no sertão. Campinas: Silvamarts Gráfica e Editora, 2010.

Publicado
13-12-2018
Como Citar
Rabelo, E. de A. (2018). Claro como a água? Ver o rio São Francisco entre natureza e sociedade nos olhares de Euvaldo Macedo Filho e João Zinclar. Visualidades, 16(2). https://doi.org/10.5216/vis.v16i2.47861
Seção
Artigos