Traje e imaginário nos universos da moda e Festa de Dois de Julho: consonâncias entre ambos no processo de socialização nos espaços público e privado

  • ISABEL CATARINA SUZART ARGOLO PESQUISADORA INDEPENDENTE/UFBA (Grupo de Pesquisa "Corpo, cultura e contemporaneidade")
Palavras-chave: Imaginário da moda. Traje e socialização. Festa do Dois de Julho.

Resumo

A concepção do traje como forma de comunicação (BARNARD, 2003) é apresentada sob um dos espectros da moda e do traje concebido para a festa cívica do Dois de Julho, em Salvador, Bahia. Propõe-se analisar a influência de suas distintas matrizes inspiradoras – o imaginário subjetivo (de quem cria a própria moda) e o repertório sígnico e simbólico (de quem constrói uma cosmética com os elementos da festa) – na experiência socialmente compartilhada no cotidiano das zonas públicas (SCHÜTZ, 2012; MAFFESOLI, 1989) e privadas (na criação de moda) e no circuito da Festa do Dois de Julho. Por sua vez, espaço e tempo são apresentados como fatores de influência neste processo de socialização e como agentes propulsores da imagética expressa no traje (BARNARD, 2003; WILSON, 1989). para a realização da pesquisa de campo.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

ISABEL CATARINA SUZART ARGOLO, PESQUISADORA INDEPENDENTE/UFBA (Grupo de Pesquisa "Corpo, cultura e contemporaneidade")

Catarina Argolo, livre-pesquisadora, artista e docente substituta (1996,1999,2014) da Escola de Belas-Artes da UFBA dos Deptos. de Pintura e Desenho; membro do grupo de pesquisa "Corpo, cultura e contemporaneidade" do PPGAVEBA/UFBA.

 

 

Referências

BARNARD, Malcolm. Moda e comunicação. Rio de Janeiro: Rocco, 2003.

BOLLON, Patrice. A moral da máscara: merveilleux, zazous, dândis, punks, etc. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.

CAILLOIS, Roger. El hombre y lo sagrado. México: Fondo de Cultura Económica, 1942.

FERNANDES, Nélson. La ciudad y la fiesta. Orígenes, desarrollo y significado de las 'Escolas de Samba' de Rio de Janeiro (1928 – 1941). Scripta Nova: Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales. Disponível em: <http://www.ub.es/geocrit/sn-24.htm> Acesso em: 01 jul. 2002.

GADAMER, H-G. La actualidad de lo bello: el arte como juego, símbolo y fiesta. Barcelona: Paidós, 1991.

LICHTENSTEIN, Jacqueline. La coleur éloquente. Paris: Flamarion, 1989.

MAFFESOLI, Michel. No fundo das aparências. Rio de Janeiro: Vozes, 1996.

O'HARA, Georgina. Enciclopédia da Moda: de 1840 à década de 80. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

SCHÜTZ, Alfred. Fenomenologia e relações sociais. Petrópolis (RJ): Vozes, 2012.

WILSON, Elizabeth. Enfeitada de sonhos. Lisboa: Edições 70, 1989.

Publicado
13-12-2018
Como Citar
ARGOLO, I. C. S. (2018). Traje e imaginário nos universos da moda e Festa de Dois de Julho: consonâncias entre ambos no processo de socialização nos espaços público e privado. Visualidades, 16(2). https://doi.org/10.5216/vis.v16i2.46915
Seção
Artigos