Iconografia musical por artistas viajantes no Brasil do século XIX

Renato Moreira Varoni de Castro

Resumo


Este artigo examina cenas musicais com cordofones (de cordas dedilhadas) nas obras dos dois maiores artistas viajantes no Brasil do século XIX, o francês Jean-Baptiste Debret, e o alemão Johan Moritz Rugendas. Diferentemente do esperado, tais ilustrações não registram cordofones no formato do numeral ‘oito’, como os tradicionais viola e do violão. Alternativamente, encontam-se instrumentos, desconhecidos, em formatos ‘ovais’ e ‘piriformes’. Porém, para além do interesse organológico-classificatório, esse artigo assinala a multidimensionalidade da mediação visual do fenômeno musical por tais artistas, indicando a necessidade de contextualização política, social e cultural das imagens como condição para seu melhor uso como registro musical do passado.

Palavras-chave: Iconografia musical no Brasil, viola e violão, Debret e Rugendas

 

 


Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.5216/vis.v13i1.33248 ';



Direitos autorais



 

Logotipo do IBICT

 

Crossref

 

 



FACULDADE DE ARTES VISUAIS/UFG
Secretaria de Pós-Graduação

Avenida Esperança, s/n
Câmpus Samambaia (Câmpus II)
CEP: 74690-900

Telefone: (62) 3521-1442
www.fav.ufg.br/culturavisual

 

 

Licença Creative Commons


A revista Visualidades está licenciada com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.