Reconfigurações do olhar: o háptico na cultura visual contemporânea - DOI 10.5216/vis.v10i2.26551

Autores

  • Osmar Gonçalves dos Reis Filho UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.5216/vis.v10i2.26551

Resumo

Nos últimos anos, temos observado em diversas práticas visuais uma tendência em se trabalhar com imagens imprecisas e instáveis, imagens precárias que abrem mão da clareza e da distância, demandando um novo tipo de olhar – um olhar mais atento à superfície, aos detalhes, aos pequenos eventos que emergem na imagem. Este é um tipo de visualidade que podemos definir, juntamente com Gilles Deleuze e Felix Guattari, como háptica, um tipo de imagem que induz um espaço e um tipo de percepção mais tátil do que visual, uma percepção próxima, funcionando pelo tato. O intuito desse texto é pensar o que está em jogo nesse tipo de proposta visual. Trata-se aqui de investigar que novos agenciamentos estéticos e epistemológicos são produzidos por essas imagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

23-09-2013

Como Citar

dos Reis Filho, O. G. (2013). Reconfigurações do olhar: o háptico na cultura visual contemporânea - DOI 10.5216/vis.v10i2.26551. Visualidades, 10(2). https://doi.org/10.5216/vis.v10i2.26551

Edição

Seção

Artigos